Enfermeiros britânicos alertam para picadas de seringas

Royal College of Nursing pede mais segurança

13 fevereiro 2009
  |  Partilhar:

O Royal College of Nursing (RCN) do Reino Unido solicitou ao Governo inglês que facultasse agulhas mais seguras, de modo a evitar o contágio de doenças entre os profissionais de saúde.
 

 

Um estudo recente realizado no Reino Unido junto de 4 407 enfermeiros revelou que quase metade (48%) já sofreu picadas acidentais com agulhas que tinham sido usadas nos pacientes.
 

 

Entre os que se picaram, 28% disseram que, após a exposição, não receberam aconselhamento do empregador sobre os riscos de infecção. Apenas 55% disseram ter recebido formação sobre o uso seguro de agulhas. Do mesmo modo, quase metade dos profissionais afirmou não ter acesso a dispositivos mais seguros.
 

 

O estudo publicado no sítio “aidsportugal.com” cita dados do registo de saúde britânico, os quais revelam que, desde o final dos anos 90, 11 trabalhadores de saúde contraíram hepatite e cinco foram infectados por HIV através de picadas de seringas.
 

 

ALERT Life Sciences Computing, S.A.

Partilhar:
Ainda não foi classificado
Comentários 0 Comentar

Comente este artigo

CAPTCHA
This question is for testing whether you are a human visitor and to prevent automated spam submissions.
Incorrecto. Tente de novo.
Escreva as palavras que vê na imagem acima. Digite os números que ouviu.