Enfermeiro alemão em julgamento por 29 mortes

Arguido admite morte "injustificada" de vários doentes

09 fevereiro 2006
  |  Partilhar:

 

Um enfermeiro de 27 anos confessou terça-feira, 7 de Fevereiro, ter morto doentes num hospital de Sonthofen, nos Alpes bávaros, onde trabalhava.
 

 

Stephan Letter enfrentou o seu primeiro dia de julgamento pela morte de 29 pessoas num hospital e pode ser condenado a prisão perpétua. "Reconheço que sou culpado e admito que as minhas acções não podem ser justificadas sob qualquer circunstância", afirmou no tribunal de Kempten. Letter é acusado de 16 assassínios, 12 homicídios involuntários e uma morte a pedido de um doente.
 

 

Contudo, apelou a que os 16 assassínios fossem convertidos em actos de homicídio involuntário, que implicam uma pena menos pesada. As mortes ocorreram entre Fevereiro de 2003 e Julho de 2004, altura em que Letter foi detido na sequência de um inquérito policial sobre o desaparecimento de medicamentos do hospital de Sonthofen. As vítimas, que morreram com injecções, tinham entre 40 e 94 anos. Mas a maior parte estava acima dos 75, pelo que as suas mortes não levantaram suspeitas na altura. O enfermeiro, que diz não se lembrar do exacto número ou dos nomes das vítimas, alegou que pretendeu "poupar os doentes ao sofrimento".
 

 

Fonte: Público
 

MNI-Médicos Na Internet
 

Partilhar:
Ainda não foi classificado
Comentários 0 Comentar

Comente este artigo

CAPTCHA
This question is for testing whether you are a human visitor and to prevent automated spam submissions.
Incorrecto. Tente de novo.
Escreva as palavras que vê na imagem acima. Digite os números que ouviu.