Empresa portuguesa conserva células estaminais do cordão umbilical em laboratório

Bioteca funciona no Instituto Superior Técnico

25 setembro 2005
  |  Partilhar:

Uma empresa de biotecnologia apresentou-se na semana passada como a primeira com laboratório em Portugal para conservar as células estaminais do cordão umbilical e investigar nesta área, com a qual espera ganhar um milhão de euros no próximo ano. A Bioteca desenvolve a sua actividade no Instituto Superior Técnico (IST), em Lisboa, onde oferece infra-estruturas (laboratório) para a implementação da tecnologia de criopreservação de células estaminais do cordão umbilical. Além da Bioteca, existem mais duas empresas - a Crioestaminal e a Bebévida - que vendem a recolha e conservação das células estaminais do cordão umbilical, as quais são retiradas na altura do parto, através de um kit que se vende. A Bioteca cobra 115 euros pelo kit de recolha e transporte do sangue e 965 euros pela sua conservação durante 20 anos ou 1.235 euros se o prazo for de 25 anos. Em relação às outras empresas, a Bioteca apresenta-se como a primeira a dispor de um laboratório em Portugal, já que as outras duas recorriam a laboratórios estrangeiros para a conservação deste material. Fonte: LusaMNI-Médicos Na Internet

Partilhar:
Ainda não foi classificado
Comentários 0 Comentar

Comente este artigo

CAPTCHA
This question is for testing whether you are a human visitor and to prevent automated spam submissions.
Incorrecto. Tente de novo.
Escreva as palavras que vê na imagem acima. Digite os números que ouviu.