Empregos complexos poderão proteger memória e raciocínio mais tarde

Estudo publicado na revista “Neurology”

27 novembro 2014
  |  Partilhar:

As pessoas cujos empregos requerem trabalho mais complexo, com outras pessoas ou com dados, poderão ter melhores capacidades de memória e de raciocínio mais tarde, comparativamente com as pessoas que têm empregos menos complexos.
 

A conclusão é o resultado de um estudo conduzido pela Universidade Herriot-Watt e pelo Centro de Envelhecimento Cognitivo e Epidemiologia Cognitiva em Edimburgo, na Escócia.
 

Alan J. Gow, autor do estudo, adiantou que “estes resultados sugerem que os ambientes de trabalho mais estimulantes poderão ajudar as pessoas a manterem as suas competências de raciocínio, e que isto poderá ser observável anos após a aposentação dessas pessoas”.
 

Para o estudo, a equipa de Alan Gow testou as competências de memória, rapidez de processamento e de raciocínio de 1.066 pessoas escocesas que tinham, em média, 70 anos de idade. Foi também recolhida informação sobre os empregos exercidos pelos participantes. Foi atribuída pontuação a cada profissão, relativamente à complexidade do trabalho exercido com pessoas, dados e objetos.
 

Em termos de trabalho com os outros, foi considerado como uma profissão complexa algo que envolvesse instruir ou negociar. Isto incluiu atividades desenvolvidas, por exemplo, por um advogado, cirurgião e assistente social. No domínio das atividades menos complexas foram incluídas profissões como empregado fabril e pintor, por exemplo.
 

Relativamente à complexidade de dados, destacaram-se como empregos complexos os que implicavam a coordenação ou resumo de dados, como arquiteto ou engenheiro civil, e empregos menos complexos, como o de construtor civil ou de telefonista.
 

Os investigadores utilizaram também as pontuações de testes de QI realizados quando os participantes tinham 11 anos de idade.
 

Os resultados revelaram que os participantes com empregos mais complexos, quer na interação com pessoas, quer com dados, tinham obtido melhores pontuações nos testes de raciocínio e de memória, do que aqueles com empregos de menor complexidade, mesmo tendo em conta o QI aos 11 anos, escolaridade e recursos.

 

ALERT Life Sciences Computing, S.A.

Partilhar:
Ainda não foi classificado
Comentários 0 Comentar

Comente este artigo

CAPTCHA
This question is for testing whether you are a human visitor and to prevent automated spam submissions.
Incorrecto. Tente de novo.
Escreva as palavras que vê na imagem acima. Digite os números que ouviu.