Emergência médica: Entrada de privados melhoraria serviço

Estudo da Entidade Reguladora da Saúde

14 abril 2007
  |  Partilhar:

Um estudo da Entidade Reguladora da Saúde (ERS) sustenta que o transporte urgente de doentes melhoraria se fosse alargado a entidades privadas ou sem fins lucrativos, além dos bombeiros e do Instituto Nacional de Emergência Médica (INEM).
 

 

"O sistema de transporte urgente de doentes beneficiaria com a sua abertura a todos os operadores - incluindo empresas privadas e entidades sem fins lucrativos", conclui o documento a que a agência Lusa teve acesso.
 

 

Para o presidente da Liga dos Bombeiros Portugueses (LBP), Duarte Caldeira, disse que o despacho da Entidade, datado de 1 de Março, é uma "recomendação só com fundamentação económica", mas considera que "há muitos sectores no Ministério da Saúde que defendem essa solução [entrega do transporte urgente de doentes a entidades privadas] há muito tempo".
 

 

Em Janeiro, o ministro da Saúde, confrontado com uma manchete do Jornal de Notícias sobre uma eventual privatização do INEM, negou que fosse essa a sua intenção.
 

 

Fonte: Lusa
 

MNI-Médicos Na Internet

Partilhar:
Ainda não foi classificado
Comentários 0 Comentar

Comente este artigo

CAPTCHA
This question is for testing whether you are a human visitor and to prevent automated spam submissions.
Incorrecto. Tente de novo.
Escreva as palavras que vê na imagem acima. Digite os números que ouviu.