Eliminação de bactéria causadora de úlceras pode impedir cancro do estômago

Estudo publicado na revista “Cochrane Library”

06 agosto 2015
  |  Partilhar:
A eliminação da bactéria Helicobacter pylori (H. pylori), a principal causa de úlceras do estômago, com terapia de curta duração pode ajudar a reduzir o risco de cancro do estômago, sugere um estudo de revisão publicado na revista “Cochrane Library”.
 
O cancro do estômago ou gástrico é a terceira causa mais comum de morte por cancro no mundo inteiro, sendo as pessoas infetadas com a bactéria H. pylori mais propensas a desenvolver esta doença.
 
Cerca de dois terços da população possui H. pylori no organismo, mas habitualmente não apresentam desconforto ou outros sintomas. Contudo, esta infeção pode ser erradicada com a toma de antibióticos de curta duração, utilizados frequentemente com outro fármaco que impede a produção de ácido gástrico. 
 
De forma a tentar determinar se a eliminação desta bactéria reduzia a incidência do cancro do estômago, os investigadores da Escola de Medicina da Universidade de McMaster, no Canadá, analisaram os resultados de ensaios clínicos publicados. Estes incluíram estudos em que se tinha comparado pelo menos uma semana de terapia contra a H. pylori com a toma de um placebo ou ausência de tratamento, em indivíduos saudáveis e em pessoas assintomáticas, mas com resultados positivos para a presença da bactéria. O estudo incluiu apenas ensaios que acompanharam participantes ao longo de pelo menos dois anos e que tivessem pelo menos dois participantes que tivessem desenvolvido cancro do estômago. 
 
No total foram analisados seis ensaios clínicos que incluíram 6.500 participantes. Nesses estudos foi utilizada principalmente uma combinação de antibióticos com medicamentos que impediam a produção de ácido gástrico, conhecidos como inibidores da bomba de protões. Verificou-se que a combinação de antibióticos com a terapia supressora de ácido gástrico, ao longo de uma a duas semanas, impediu o desenvolvimento do cancro gástrico, comparativamente com o placebo ou a ausência de tratamento.
 
Os autores do estudo concluem que esta revisão fornece evidências suficientes para os países com elevadas taxas de cancro gástrico considerarem analisar e tratar a população contra a H. pylori.
 
ALERT Life Sciences Computing, S.A.
Partilhar:
Ainda não foi classificado
Comentários 0 Comentar

Comente este artigo

CAPTCHA
This question is for testing whether you are a human visitor and to prevent automated spam submissions.
Incorrecto. Tente de novo.
Escreva as palavras que vê na imagem acima. Digite os números que ouviu.