Electro-encefalogramas podem diagnosticar Alzheimer

Investigadores norte-americanos anunciam descoberta

16 abril 2007
  |  Partilhar:

Electro-encefalogramas podem ajudar no diagnóstico precoce da doença de Alzheimer, indica um estudo realizado por três instituições norte-americanas durante os últimos três anos.
 

 

Investigadores de várias universidades determinaram que a doença pode ser diagnosticada com elevada precisão através da avaliação dos sinais do electro-encefalograma.
 

 

Os investigadores utilizaram um processo notável e automático de análises cruzadas do sistema nervoso, registando como os doentes reagiram a vários estímulos auditivos.
 

 

A equipa liderada por Christopher Clark da Memory Disorders Clinic—Alzheimer’s Disease Center da University of Pennsylvania conduziu testes neuropsicológicos incluindo testes de memória, avaliando cada paciente para decidir quais seriam submetidos ao estudo.
 

 

John Kounios, professor de Psicologia e a sua equipa da Drexel University utilizaram um protocolo específico para recolher os sinais do electro-encefalograma, durante o qual os doentes ouviram vários sons em baixa e alta frequência para avaliarem as respostas de cada paciente.
 

 

Robi Polikar, professor de Engenharia Eléctrica e Informática e a sua equipa da Rowan University analisaram os dados utilizando um sofisticado processador de sinais, reconhecimento de amostras e técnicas de inteligência artificial para explorar a hipótese de que os sinais obtidos revelaram indicadores que anteriormente não foram associados à doença de Alzheimer.
 

 

Fontes: Público e Imprensa Internacional
 

MNI- Médicos Na Internet

Partilhar:
Ainda não foi classificado
Comentários 0 Comentar

Comente este artigo

CAPTCHA
This question is for testing whether you are a human visitor and to prevent automated spam submissions.
Incorrecto. Tente de novo.
Escreva as palavras que vê na imagem acima. Digite os números que ouviu.