Ejaculação precoce pode ser um problema genético

Estudo da Universidade de Utrecht

14 outubro 2008
  |  Partilhar:

Homens portadores de uma variante genética que altera os níveis da serotonina no cérebro ejaculam duas vezes mais rápido do que o normal, sugere um estudo liderado por cientistas holandeses.
 

 

Uma equipa da Universidade de Utrecht analisou 200 voluntários, incluindo 89 que sofriam de ejaculação precoce desde a primeira relação sexual.
 

 

Durante um mês, as suas parceiras utilizaram um cronómetro para registar o tempo que demoravam a ejacular. Os resultados foram comparados com os de outros 92 homens que não tinham histórico de ejaculação precoce.
 

 

Os especialistas observaram que os homens com essa condição possuíam uma variação do gene que controla a ejaculação, conhecido como 5-HTTLPR, e que, nesses casos, os voluntários ejaculavam duas vezes mais rápido do que os do outro grupo. Os investigadores também verificaram que esses voluntários apresentavam uma menor actividade de serotonina na região do cérebro que controla a ejaculação.
 

 

ALERT Life Sciences Computing, S.A.
 

 

Partilhar:
Ainda não foi classificado
Comentários 0 Comentar

Comente este artigo

CAPTCHA
This question is for testing whether you are a human visitor and to prevent automated spam submissions.
Incorrecto. Tente de novo.
Escreva as palavras que vê na imagem acima. Digite os números que ouviu.