Efeitos da falta de sono com fim à vista

Medicamento pode reverter os efeitos no cérebro

05 setembro 2005
  |  Partilhar:

 

Um medicamento pode reverter os efeitos no cérebro sofridos por quem fica muito tempo sem dormir, segundo testes feitos em macacos.
 

O estudo feito por uma equipa da Wake Forest University, na Carolina do Norte, EUA, e publicado na revista da organização científica Public Library of Science – Biology, refere que o medicamento, conhecido como CX717, age num tipo de receptor químico que está envolvido na comunicação de célula a célula no cérebro.
 

 

O neurotransmissor glutamato participa neste processo e a sua acção é prolongada pelo novo medicamento, permitindo uma comunicação mais eficaz entre as células cerebrais. O medicamento usa uma classe de moléculas denominadas "ampakinas" que melhoram a forma como alguns receptores químicos trabalham no cérebro.
 

 

Segundo Samuel Deadwyler, que liderou a investigação, "o medicamento aumentou a habilidade de certas áreas do cérebro ficarem mais activas, de uma forma normal, como se os animais não tivessem sido privados do sono".
 

 

O cientista acrescentou que poderá ser possível que “as moléculas da classe das ampakinas também possam ser usadas para melhorar outros problemas cognitivos, como os que ocorrem com pessoas com Alzheimer, depois de um AVC ou em outras formas de demência".
 

 

O estudo foi parcialmente financiado pela Agência de Projectos e Pesquisas Avançadas do Ministério da Defesa norte-americano como parte de um projecto para reduzir os efeitos da falta de sono em soldados.
 

 

MNI-Médicos Na Internet
 

Partilhar:
Ainda não foi classificado
Comentários 0 Comentar

Comente este artigo

CAPTCHA
This question is for testing whether you are a human visitor and to prevent automated spam submissions.
Incorrecto. Tente de novo.
Escreva as palavras que vê na imagem acima. Digite os números que ouviu.