Edulcorantes não representam perigo para a saúde

Dados revelados no 11º Congresso Português de Obesidade

21 novembro 2007
  |  Partilhar:

 

Os aditivos alimentares não representam qualquer perigo para a saúde do consumidor e podem mesmo ajudá-lo a fazer uma melhor gestão do seu peso. Esta é um das conclusões do simpósio subordinado ao tema “Adoçantes não calóricos em bebidas: Parte da solução ou parte do problema?”, que decorreu no âmbito do 11º Congresso Português de Obesidade.
 

 

No simpósio organizado pelo Instituto de Hidratação e Saúde, Conceição Calhau, docente de Toxicologia da Faculdade de Medicina da Universidade do Porto, apresentou estudos que contestam a relação entre aumento de peso e consumo de edulcorantes. «Nos inúmeros estudos metabólicos publicados, o consumo de edulcorantes não tem repercussão na sobrecarga calórica, ou seja, não tem impacto negativo no equilíbrio energético dos indivíduos e na gestão do peso, podendo, por isso, ser um aliado na prevenção da obesidade».
 

 

Conceição Calhau apresentou ainda um estudo que poderá, em breve, reforçar os benefícios associados ao consumo dos edulcorantes: «Tudo indica que o aspartame induz a saciedade e, desta forma, actua contra a Obesidade».
 

 

Contudo, nada disto surtirá o efeito desejado se o consumidor não mudar a sua atitude perante o que come: «Está comprovado que os edulcorantes não têm valor calórico. O problema surge quando as pessoas pensam que ao ingerirem estes alimentos podem cometer outros pecados de boca. Esse sim é o problema para o aumento de peso», refere a docente. «A Obesidade não tem a sua resolução apenas na questão das calorias, sendo importante actuar sobre os outros factores».
 

 

ALERT Life Sciences Computing, S.A.

Partilhar:
Ainda não foi classificado
Comentários 0 Comentar

Comente este artigo

CAPTCHA
This question is for testing whether you are a human visitor and to prevent automated spam submissions.
Incorrecto. Tente de novo.
Escreva as palavras que vê na imagem acima. Digite os números que ouviu.