Educação Sexual dos jovens portugueses

Estudo coordenado por Pedro Moura Ferreira

22 outubro 2008
  |  Partilhar:

O resultado do inquérito "A educação sexual dos jovens portugueses: conhecimento e fontes", realizado junto da população estudantil que frequenta o ensino secundário, refere que a actividade sexual é iniciada entre os 14 e os 15 anos.
 

 

O trabalho, coordenado por Pedro Moura Ferreira, investigador do Instituto de Ciências Sociais, e Duarte Vilar, sociólogo e presidente da Associação para o Planeamento da Família (APF), é o primeiro trabalho realizado em Portugal sobre esta área.
 

 

De acordo com os dados, 66% dos jovens dizem já ter discutido a prevenção das doenças sexualmente transmissíveis.
 

 

Entre as alunas do secundário que iniciaram a actividade sexual, 2,4% já engravidaram e, entre os rapazes sexualmente activos, 2,6% dizem que as parceiras engravidaram. Apenas 43% destas gravidezes resultaram em nascimento, 63% fizeram uma interrupção voluntária e, as restantes, tiveram um aborto espontâneo.
 

 

A maioria dos inquiridos diz ter relações com os namorados e 28,5% afirmam ter tido relações ocasionais, dos quais 32% mais do que três vezes. E, entre estes últimos, 80% indicaram ter usado o preservativo.
 

 

Mais de metade dos jovens (60%) nunca sentiu necessidade de recorrer a alguém para pedir ajuda para resolver um problema relacionado com a sexualidade. Os que o fizeram tinham dúvidas sobre os assuntos relacionados com o corpo (36%), o risco de engravidar (33%), o início das relações sexuais (16%) e os problemas afectivos (15%), sendo que para estas questões, 74% dos inquiridos recorreram aos amigos.
 

 

ALERT Life Sciences Computing, S.A.
 

Partilhar:
Ainda não foi classificado
Comentários 0 Comentar

Comente este artigo

CAPTCHA
This question is for testing whether you are a human visitor and to prevent automated spam submissions.
Incorrecto. Tente de novo.
Escreva as palavras que vê na imagem acima. Digite os números que ouviu.