Eczema promove outras alergias através da pele

Estudo publicado na revista “Science Translational Medicine”

01 agosto 2019
  |  Partilhar:
As crianças com eczema são mais propensas a desenvolver alergias alimentares, febre do feno e asma à medida que crescem, um fenómeno chamado de marcha atópica.
 
“Quando as partículas de alimentos se introduzem na pele, em vez de no sistema digestivo, é muito mais provável que causem alergias. As fissuras na pele de pessoas com eczema desencadeiam uma sucessão de doenças alérgicas que se desenvolvem ao longo dos anos” explica Donald Leung, diretor do departamento de Alergia Pediátrica e Imunologia Clínica do National Jewish Health, EUA.
 
A pele forma uma barreira protetora, mantendo a hidratação no interior e os alérgenos e micróbios no exterior. 
 
A investigação de Donald Leung revelou que os portadores de eczema não possuem proteínas e lípidos importantes nas camadas externas da pele, o que resulta em pele seca, irritada e com comichão devido à falta de água nas camadas mais profundas.
 
Coçar a pele seca e irritada danifica ainda mais a barreira protetora da pele e ativa o sistema imunitário. 
 
O investigador e equipa descobriram que as partículas alimentares que penetram nas fissuras da pele desencadeiam uma resposta alérgica, e, consequentemente, levam a que o sistema imunitário desenvolva não só eczema e alergias alimentares, mas também febre e asma.
 
Donald Leung recomenda uma higiene cuidada e uma hidratação profunda com cremes e unguentos, de maneira a manter a água retida na pele e evitar irritação e coceira. 
 
O especialista alerta ainda para se ter cuidados redobrados com a hidratação dos bebés, cuja pele é ainda mais sensível, seca e propensa a desenvolver eczema e marcha atópica.
 
ALERT Life Sciences Computing, S.A. 
Partilhar:
Comentários 0 Comentar