E.coli: surto de França relacionado com o da Alemanha

Alerta da Organização Mundial de Saúde

01 julho 2011
  |  Partilhar:

As autoridades holandesas e britânicas alertaram os consumidores para que evitem o consumo de sementes e rebentos de vegetais crus depois de os cientistas terem relacionado o surto da bactéria E. coli na França, com o que causou 43 mortes na Alemanha.

 

Segundo uma notícia publicada no jornal “Público”, a Organização Mundial de Saúde (OMS) confirmou esta semana, em comunicado, que três dos doentes em Bordéus têm a mesma estirpe registada na Alemanha. “As investigações ainda estão a decorrer mas os primeiros dados sugerem que estão envolvidos rebentos produzidos localmente”, revela a OMS, acrescentando que “decorrem as investigações no sentido de identificar uma possível fonte comum para os rebentos consumidos na Alemanha e em França”.

 

Oito pessoas, todas adultas, com idades entre 19 e 67 anos, foram infectadas na região de Bordéus, sudoeste da França, e sete foram hospitalizadas. Supostamente, segundo refere a imprensa internacional, as pessoas teriam sido contaminadas entre os dias 15 e 21 de Junho, na cidade de Bègles.

 

Especialistas de saúde pública britânicos indicaram pouco provável que se trate de uma mera coincidência o facto de os rebentos de vegetais terem sido considerados como a possível fonte de ambos os episódios de contaminação. "Temos uma nova infecção emergente que tem sido pouco descrita anteriormente e já apareceu duas vezes no mesmo produto alimentar", disse Paul Hunter, especialista em E. coli e professor de saúde pública da Universidade de East Aglia no Reino Unido, acrescentado que "não pode ser coincidência".

 

As pesquisas iniciais sobre o surto de E. coli na França têm sugerido uma possível relação com as sementes germinadas de uma empresa britânica, Thompson & Morgan. A empresa disse estar a cooperar com a investigação, mas não acha que as sementes sejam a causa do surto na França. Por enquanto, nenhum surto foi relatado no Reino Unido.

 

De acordo com Paul Hunter, os casos de E. coli relacionados com rebentos germinados foram bastante comuns na Europa e América, com dois ou três casos por ano, dado que os microrganismos podem sobreviver durante vários meses nas sementes antes de germinarem e são quase impossíveis de detectar.

 

Em comunicado de imprensa, a agência britânica de segurança alimentar (FSA, na sigla em Inglês) disse que os rebentos como os de alfafa ou verduras só deveriam ser consumidos muitíssimo cozidos "ao vapor" e nunca crus.

 

ALERT Life Sciences Computing, S.A.

Partilhar:
Ainda não foi classificado
Comentários 0 Comentar

Comente este artigo

CAPTCHA
This question is for testing whether you are a human visitor and to prevent automated spam submissions.
Incorrecto. Tente de novo.
Escreva as palavras que vê na imagem acima. Digite os números que ouviu.