Ébola: Número de mortos na RDCongo aumentou para 354

Dados do Ministério da Saúde da República Democrática do Congo

31 dezembro 2018
  |  Partilhar:
O número de mortos por contaminação de Ébola nas províncias de Kivu Norte e Ituri, no leste da República Democrática do Congo, desde 01 de agosto, aumentou para 354, segundo dados de 24 deste mês do Ministério da Saúde da República Democrática do Congo (RDCongo).
 
Comparativamente com os dados de 18 de dezembro da Organização Mundial de Saúde (OMS), morreram mais 29 pessoas até dia 24, noticiou a agência Lusa.
 
Os registos de casos de contaminação com Ébola - a grande maioria confirmada laboratorialmente - aumentaram igualmente de 539 em 18 de dezembro para 583 até à véspera de Natal.
 
Esta epidemia de Ébola foi constatada em Mangina, nas províncias de Kivu Norte e Ituri, alastrando até perto da fronteira com o Uganda, em Beni, região do grupo armado ADF, que multiplicou os ataques contra civis, o que complicou a resposta sanitária.
 
É a primeira vez que uma epidemia de Ébola é declarada numa zona de conflito onde existe uma centena de grupos armados, o que leva à deslocação contínua de centenas de milhares de pessoas que podem ter estado em contacto com o vírus.
 
A insegurança complica e limita o trabalho dos profissionais de saúde que sofrem ataques ou mesmo sequestros realizados por grupos rebeldes, como aconteceu com três agentes de proteção civil e um epidemiologista na cidade de Matembo.
 
Nos últimos meses, a ONU inquietou-se com o risco de propagação da epidemia ao Burundi, Uganda, Ruanda e Sudão do Sul e uma resolução do Conselho de Segurança instou estes países africanos a reforçarem as capacidades operacionais para lutar contra a doença, em total cooperação com a OMS.
 
O Governo da RDCongo admitiu que a epidemia de Ébola é já a maior da história do país relativamente ao número de contágios.
 
"[Esta epidemia] ultrapassa o da primeira epidemia registada na história [da RDCongo] em 1976", afirmou o ministro da Saúde congolês, Oly Ilunga Kalenga, num comunicado divulgado em novembro.
 
A RDCongo foi atingida nove vezes pelo Ébola, depois da primeira aparição do vírus no país africano, em 1976.
 
ALERT Life Sciences Computing, S.A.
Partilhar:
Comentários 0 Comentar