Ébola: DGS aconselha a telefonar primeiro para a Linha Saúde24

Possíveis infetados não se devem deslocar “pelo seu próprio pé”

15 outubro 2014
  |  Partilhar:

As autoridades portuguesas vão continuar atentas à situação do Ébola, apesar de as análises efetuadas à doente com suspeita de ter contraído o vírus terem dado resultado negativo, disse o diretor-geral da Saúde, Francisco George.
 

“O Instituto Nacional Ricardo Jorge (INSA) já concluiu as análises que dizem respeito à deteção do vírus do Ébola e confirma que são absolutamente negativas, isto é, a condição de doença da paciente em causa não é explicada pelo vírus Ébola, pelo que outras análises estão a decorrer”, adiantou à agência Lusa Francisco George.
 

O Hospital de São João, no Porto, já tinha anunciado que as análises à doente que domingo deu entrada naquela unidade hospitalar com suspeita de ter contraído o vírus Ébola deram resultado negativo.
 

O diretor-geral da Saúde disse à agência Lusa que "não há qualquer tipo de razão para pânico" e pediu a colaboração da população. “Há uma ansiedade coletiva que não é saudável. É preciso que a população reconheça que as autoridades de saúde estão atentas a este problema e que Portugal dispõe de um plano que tem sido devidamente testado e que não entrem em pânico perante as notícias divulgadas”, disse.
 

Francisco George pediu ainda que a população faça um esforço e que colabore, nomeadamente no que respeita à adoção de comportamentos de segurança.
 

“As pessoas devem, sempre que tenham alguma desconfiança, ligar primeiro para a Linha Saúde24 e não deslocar-se ao hospital”, alertou.
 

A paciente tinha-se deslocado até ao Hospital de S. João, segundo Margarida Tavares, diretora clínica do hospital, "pelo seu próprio pé, enviada por uma unidade de saúde privada".
 

A paciente, que tinha chegado recentemente de um país africano com casos de Ébola, ficou internada por precaução, uma vez que apresentava “critérios de caso suspeito de Doença por Vírus Ébola (DVE)", de acordo com o comunicado inicial do Hospital de S. João.
 

Este foi o primeiro caso em Portugal de um doente internado numa unidade hospitalar com suspeitas de estar infetado com Ébola.

 

ALERT Life Sciences Computing, S.A.

Partilhar:
Ainda não foi classificado
Comentários 0 Comentar

Comente este artigo

CAPTCHA
This question is for testing whether you are a human visitor and to prevent automated spam submissions.
Incorrecto. Tente de novo.
Escreva as palavras que vê na imagem acima. Digite os números que ouviu.