E se todo o reino animal pudesse participar nas Olimpíadas?

Comparação bem-humorada na publicação científica “Veterinary Record”

01 agosto 2012
  |  Partilhar:

Nem o maior velocista olímpico de todos os tempos conseguiria ganhar a um galgo ou a um chita ou a um antilocapra, revela uma bem-humorada comparação publicada na revista científica “Veterinary Record”.
 

Craig Sharp, membro do Centre for Sports Medicine and Human Performance da Brunel University, no Reino Unido, destaca um amplo conjunto de animais cuja velocidade e força facilmente triunfariam sobre os melhores atletas de elite.
 

O ser humano consegue atingir uma velocidade máxima de 37,6 km/h, o que lhe dá uma vantagem sobre o dromedário, cuja velocidade máxima é de 35,3 km/h. A chita é quase duas vezes mais rápida do que os melhores velocistas do mundo, atingindo velocidades de cerca de 104 km/h. E não nos esqueçamos da avestruz-do-norte-de-África que, com velocidades a rondar os 64 km/h, é a ave mais rápida sobre terra. Ou ainda o veleiro, um peixe que atinge 108 km/h em água. E depois há ainda os cavalos de corrida, o mais rápido dos quais conseguiu atingir 88 km/h, e os galgos com 69 km/h.
 

Mas os pássaros também ganhariam algumas medalhas de ouro. O falcão peregrino pode chegar aos 259 km/h, enquanto os patos e os gansos conseguiriam rivalizar com as chitas em termos de velocidade, chegando aos 103 km/h em voo.
 

No que diz respeito a potência, o faisão e a galinha-brava conseguem gerar 400 Watts por quilo, o que representa quase o quíntuplo de um atleta olímpico bem treinado.
 

Em termos de força, um elefante africano consegue levantar 300 kg com a sua tromba e transportar 820 kg. Um urso pardo consegue levantar 455 kg, enquanto um gorila uns espantosos 900 kg.
 

Em termos de resistência em provas de fundo, apesar de o ser humano se ter adaptado bastante bem a maratonas e a outras provas de corrida em longa distância, dificilmente o melhor maratonista conseguiria bater um camelo, que consegue manter uma velocidade de 16 km/h durante mais de 18 horas ou os cães da raça Husky Siberiana que estabeleceram o recorde em 2011 de corrida durante 8 dias, 19 horas e 45 minutos cobrindo cerca de 183 quilómetros por dia.
 

“’Citius, Althius, Fortius’ (Mais rápido, mais longe, mais forte) é o lema olímpico, mas se permitíssemos que o resto do reino animal participasse nos Jogos e se o falcão peregrino (259 km/h), o abutre de Ruppel (11 mil metros) e a baleia azul com as suas 190 toneladas fossem selecionados como representantes, não ofereceríamos grande concorrência”, refere Sharp. Contudo, nenhuma espécie consegue igualar a versatilidade física dos seres humanos e é isso que os Jogos realçam, conclui o mesmo.
 

ALERT Life Sciences Computing, S.A.

Partilhar:
Classificações: 1 Média: 5
Comentários 0 Comentar

Comente este artigo

CAPTCHA
This question is for testing whether you are a human visitor and to prevent automated spam submissions.
Incorrecto. Tente de novo.
Escreva as palavras que vê na imagem acima. Digite os números que ouviu.