Dr. Risadas tratou de 13.500 crianças e grávidas carenciadas

Projeto da associação Mundo a Sorrir

26 fevereiro 2013
  |  Partilhar:

O projeto Dr. Risadas tratou dos dentes de mais de 13.500 crianças e grávidas carenciadas de todo o país, de acordo com a associação Mundo a Sorrir.

 

O Dr. Risadas foi inicialmente desenvolvido pela instituição Entrajuda mas, em 2012, passou a ser desenvolvido pela Mundo a Sorrir - Associação de Médicos Dentistas Solidários Portugueses.
 

“Desde 2009, e até junho do ano passado, já tinham sido abrangidos 13.500 beneficiários”, disse à agência Lusa Mariana Dolores do Mundo a Sorrir, explicando que é um projeto que se destina a crianças, dos três aos 16 anos, grávidas, auxiliares e cuidadores das crianças.
 

O Dr. Risadas tem várias etapas de intervenção, sendo a primeira a visita de uma higienista oral às instituições particulares de solidariedade social de todo o país.
 

“Em cada instituição há uma pessoa responsável pelo projeto, a quem chamamos ‘fada dos dentes’, que recebe uma formação específica para ter capacidade de identificar problemas dentários”, explicou Mariana Dolores.
 

Habitualmente, as crianças só apareciam no dentista quando “já tinham um grande buraco no dente” e o objetivo é que “apareçam numa fase mais preventiva”.
 

“Estamos a tentar que as crianças escovem os dentes todos os dias, na instituição, e fazemos palestras que abranjam a alimentação saudável de modo a combater o aparecimento de cáries”, disse Mariana Dolores.
 

A Mundo a Sorrir tem vários apoios de empresas, de fundos nacionais e internacionais, aos quais se candidata, e faz angariações de fundos através da realização de eventos.
 

Mariana Dolores explicou que a angariação de fundos tem como objetivo criar a possibilidade de a higienista visitar as instituições de norte a sul do país e dar escovas e pastas dentífricas.
 

“Estarmos a defender um projeto quando, na realidade, as crianças não têm os meios nem a possibilidade de escovarem os dentes, não faz sentido”, disse, rematando: “Estamos a tentar, ao máximo, dar-lhes os meios para que a prevenção funcione”.
 

ALERT Life Sciences Computing, S.A.
 

Partilhar:
Ainda não foi classificado
Comentários 0 Comentar

Comente este artigo

CAPTCHA
This question is for testing whether you are a human visitor and to prevent automated spam submissions.
Incorrecto. Tente de novo.
Escreva as palavras que vê na imagem acima. Digite os números que ouviu.