Doze praias praias do litoral português a evitar
29 maio 2002
  |  Partilhar:

Doze praias do litoral português têm água imprópria ou de "qualidade insuficiente", conclui um relatório da Comissão Europeia, adiantando que seis delas foram mesmo interditadas.
 

 

O executivo comunitário apresentou hoje em Bruxelas o relatório sobre a qualidade das águas balneares em 2001, no qual se conclui que, "de uma forma geral, a qualidade das águas das praias portuguesas melhorou ligeiramente".
 

 

Segundo a Comissão Europeia, as autoridades portuguesas proibiram em 2001 o acesso a várias praias: Seca (Espinho), Lagoa (Póvoa de Varzim), Rainha (Cascais), Angrinha (Lagoa), Batata (Lagos), Lagoa de Santo André (Santiago do Cacém).
 

 

Casos menos graves mas mesmo assim preocupantes são as praias de Espinho-Baía, Frente Azul (Espinho), Marinhas-Cepães (Esposende), Suave-Mar (Esposende), Inatel (Albufeira) e Trafal (Loulé).
 

 

Todas as praias dos Açores e da Madeira, assim como as restantes zonas do continente, são consideradas como tendo água de qualidade "boa" ou "aceitável".
 

 

No que diz respeito às zonas balneares interiores há seis casos de águas de qualidade "insuficiente", todas no norte de Portugal continental: Ribeira d'Alge (Alvaiázere), Piódão (Arganil), Ana de Aviz (Figueiró dos Vinhos), Ortiga (Mação), Senhora da Piedade (Miranda do Corvo), Azenha dos Gaviões (Vila Velha de Ródão).
 

 

Ao todo foram analisadas 366 zonas balneares litorais e 38 do interior.
 

 

Fonte: Lusa
 

Partilhar:
Ainda não foi classificado
Comentários 0 Comentar

Comente este artigo

CAPTCHA
This question is for testing whether you are a human visitor and to prevent automated spam submissions.
Incorrecto. Tente de novo.
Escreva as palavras que vê na imagem acima. Digite os números que ouviu.