Dose única de medicamento cura leishmaniose

Estudo publicado no “New England Journal of Medicine”

22 fevereiro 2010
  |  Partilhar:

O antibiótico antifúngico anfotericina B, do laboratório farmacêutico Gilead Sciences, mostrou que, com a administração de apenas uma dose, consegue curar quase todos os casos de leishmaniose visceral parasitária, refere um estudo publicado no “New England Journal of Medicine”.

 

Por razões logísticas e económicas, os especialistas procuram um tratamento mais simples contra o parasita fatal, que é transmitido pela picada de um mosquito e que infecta quase meio milhão de pessoas em todo o mundo, em especial na Índia, mas também, embora com menos gravidade, noutras partes do globo, como em África e na Europa. Os tratamentos convencionais para a doença usam anfotericina B, em doses mais baixas e diárias durante um mês, mas o uso continuado provoca vários efeitos secundários.

 

Neste estudo, liderado por Shyam Sundar, da Universidade Banaras Hindu, em Varanasi, Índia, foi testada uma única dose mas mais alta do que a administrada nos tratamentos a longo prazo com anfotericina B. Normalmente, o tratamento com este antibiótico prolonga-se por um período que varia entre 28 e 30 dias.

 

Surpreendentemente, a equipa verificou que o tratamento de um dia não foi menos eficaz que o tratamento com os fármacos anteriormente utilizados, sendo a taxa de remissão da infecção na ordem dos 95% em ambas as situações. No estudo, também não foi encontrada nenhuma razão para preocupação com a segurança da aplicação da anfotericina B numa só dose em adultos e crianças.

 

ALERT Life Sciences Computing, S.A.

Partilhar:
Classificações: 2Média: 5
Comentários 1 Comentar