Dores nas costas pode estar ligada a depressão

Apoio psicológico ajuda a combater problema

08 junho 2003
  |  Partilhar:

Um estudo realizado por uma equipa de investigadores britânicos afirma que o apoio psicológico pode reduzir o número de pessoas que procura tratamento para dores nas costas.
 

 

Os cientistas liderados por Steve Woby, da Universidade Metropolitana de Manchester, EUA, estudaram o comportamento de pacientes com dores crónicas submetidos a tratamento no Hospital Geral North Manchester.
 

 

Durante dois meses, Woby avaliou o programa do hospital que, desde 1999, já atendeu a mais de 250 pessoas. Por oito semanas, os pacientes são encorajados a praticar exercícios e a revelar as suas preocupações sobre as dores nas costas.
 

 

Os cientistas concluíram que os factores psicológicos como depressão, medo e insegurança são mais decisivos no prolongamento das dores nas costas do que a incapacidade física dos pacientes.
 

 

Um dos casos estudados foi o de uma mulher de 40 anos que não trabalhava há dois anos e tinha medo de carregar arquivos. Os médicos procuraram explicar à paciente que o medo dela era irracional e demonstraram como levantar os arquivos. Ao final das oito semanas, a mulher voltou a trabalhar. «Muitos tratamentos de fisioterapia convencional não abordam os factores psicológicos que influenciam a dor», afirma Steve Woby. «Mas, ao estudar as mudanças que ocorrem em factores psicológicos, podemos prever que os pacientes vão superar o problema em três de cada quatro casos.»
 

 

Traduzido e adaptado por:
 

Paula Pedro Martins
 

MNI-Médicos Na Internet
 

 

Partilhar:
Ainda não foi classificado
Comentários 0 Comentar

Comente este artigo

CAPTCHA
This question is for testing whether you are a human visitor and to prevent automated spam submissions.
Incorrecto. Tente de novo.
Escreva as palavras que vê na imagem acima. Digite os números que ouviu.