Dor física e rejeição social estão no mesmo local

Investigação aponta locais específicos no cérebro

10 outubro 2003
  |  Partilhar:

A rejeição social e a dor física são sentidas na mesma zona do cérebro e com igual intensidade, afirmam investigadores que mediram as reacções dos neurónios de pessoas que se sentiram excluídas num jogo. A conclusão resulta de uma experiência realizada na Universidade da Califórnia (UCLA) e vem publicada na edição desta semana da revista científica britânica Science. Na experiência, os investigadores analisaram o fluxo de sangue nos cérebros de pessoas levadas a concluir que, ao jogarem futebol de computador, estavam a ser deliberadamente excluídas e impedidas de jogar pelos outros jogadores. O choque e a angústia causadas por essa rejeição foram registados na mesma parte do cérebro, chamada córtex cingulato anterior (CCA), que também responde à dor física - afirma Naomi I. O estudo sugere que a exclusão social, seja de que tipo for - um divórcio, não se receber um convite para uma festa, levar uma tampa - causa desânimo no CCA, disse a investigadora. «Pode-se imaginar que esta parte do cérebro se activa sempre que estamos separados dos entes mais próximos, e certamente quando passamos por uma experiência de perda», como uma morte ou o fim de um caso amoroso - afirmou. A investigadora considera que a tendência para sentir a rejeição como dor aguda pode ter-se desenvolvido nos seres humanos como um mecanismo defensivo da espécie. Assim sendo, a necessidade dos seres humanos se sentirem parte de um grupo social é tão importante para eles como evitar outros tipos de dores. Tal como uma criança aprende a evitar o fogo ao queimar-se pela primeira vez, os seres humanos podem aprender a estar juntos por sentirem a rejeição no centro da dor do cérebro, sugere Eisenberger. Fonte: Lusa  

Partilhar:
Ainda não foi classificado
Comentários 0 Comentar

Comente este artigo

CAPTCHA
This question is for testing whether you are a human visitor and to prevent automated spam submissions.
Incorrecto. Tente de novo.
Escreva as palavras que vê na imagem acima. Digite os números que ouviu.