Doentes oncológicos e com Esclerose Múltipla melhoram quando tratados com cannabis

Resultados de dois estudos realizados na Catalunha

30 julho 2008
  |  Partilhar:

Mais de metade dos pacientes submetidos a tratamento com um fármaco feito à base de cannabis (tetrahidrocanabinol), na Catalunha, apresentaram uma reacção positiva e grande parte mostrou melhorias no seu estado de saúde.
 

 

O Programa do uso terapêutico de cannabis na Catalunha foi lançado em 2005 e deu origem a dois estudos que consistiram em acompanhar doentes aos quais foi administrado um fármaco fabricado com extracto de cannabis. Um dos estudos piloto analisou o tratamento de dores em várias patologias, entre as quais a Esclerose Múltipla. O outro debruçou-se sobre o tratamento das náuseas e vómitos induzidos pela Quimioterapia e foi concluído em finais do ano passado.
 

 

De acordo com informações veiculadas à agência Lusa pela Conselleria de Saúde da Catalunha, a proporção de doentes com EM, com dor intensa ou intolerável, passou de 66% no início do estudo para 35% na última visita.
 

 

Um terço dos pacientes com náuseas no ciclo de Quimioterapia prévio ao início do estudo não as sentiu nos ciclos sucessivos de tratamento. Continuaram com náuseas 67,7%, mas a duração e a intensidade diminuíram no final do tratamento. Os vómitos deixaram de se verificar em 21,7% dos doentes. Os 73,9% que continuaram a sofrer esse sintoma demonstraram menor duração e intensidade.
 

 

ALERT Life Sciences Computing, S.A.

Partilhar:
Ainda não foi classificado
Comentários 0 Comentar

Comente este artigo

CAPTCHA
This question is for testing whether you are a human visitor and to prevent automated spam submissions.
Incorrecto. Tente de novo.
Escreva as palavras que vê na imagem acima. Digite os números que ouviu.