Doentes dizem-se rejeitados por profissionais de saúde

Estudo Europeu sobre Doenças Raras

03 dezembro 2007
  |  Partilhar:

 

Grande parte das pessoas portadoras de doenças raras sente-se rejeitada pelos próprios profissionais de saúde. Esta é uma das conclusões do estudo realizado pela European Organisation for Rare Diseases (EURORDIS) em 23 países europeus e apresentado na IV Conferência Europeia sobre Doenças Raras 2007 que decorreu na semana passada em Lisboa.
 

 

Dos cerca de seis mil doentes entrevistados, 69% referem que é a complexidade da própria patologia que os faz sentir rejeitados. Além disso, o estudo revela que as mulheres se dizem mais discriminadas que os homens.
 

 

Quando questionados sobre a importância da partilha de informação entre profissionais de saúde, 95% dos doentes consideraram este aspecto fulcral. Por sua vez, foram 92% aqueles que referiram a necessidade de formação a nível local, evitando as deslocações ao estrangeiro.
 

 

ALERT Life Sciences Computing, S.A.

Partilhar:
Ainda não foi classificado
Comentários 0 Comentar