Doentes de cancro acima dos 65, altamente medicados, em maior risco de hospitalização

Estudo publicado na revista “Journal of Geriatric Oncology”

25 março 2020
  |  Partilhar:
Investigadores norte-americanos realizaram um estudo para verificarem a relação entre doentes de cancro acima dos 65 anos altamente medicados e a taxa de hospitalizações.
 
Os investigadores reuniram os dados de 13.956 doentes com cancro da mama, do pulmão e da próstata e agruparam-nos consoante o número de medicamentos que tomavam durante 6 meses até iniciarem as sessões de quimioterapia.
 
Verificou-se que doentes com cancro do pulmão que tomavam entre 5-9 medicamentos tiveram uma taxa de hospitalização 42% maior e aqueles que tomavam 10-14 medicamentos tiveram um aumento de 75%. 
 
O estudo concluiu que os doentes que tomavam mais de 15 medicamentos tiveram uma taxa de risco de hospitalização 114% maior em comparação com doentes que tomavam menos de 5 medicamentos. Os investigadores também observaram aumentos semelhantes em pacientes com cancro da mama e com cancro da próstata.
 
Ginah Nightingale, uma das investigadoras, concluiu que a polifarmácia é um problema grave e deve-se ao facto de doentes mais idosos terem a necessidade de visitar vários especialistas e estes raramente se coordenarem entre si para confirmarem quais são as medicações essenciais para o doente.
 
ALERT Life Sciences Computing, S.A. 
Partilhar:
Comentários 0 Comentar