Doentes com Alzheimer: sedativos associados a maior risco de pneumonia

Estudo publicado na revista “Canadian Medical Association Journal”

12 abril 2017
  |  Partilhar:
Um tipo comum de sedativos está associado a um maior risco de pneumonia quando utilizado em doentes com a doença de Alzheimer, revelou um novo estudo.
 
O estudo conduzido por uma equipa de investigadores da Centro de Investigação de Cuidados Geriátricos de Kuopio, da Universidade da Finlândia Oriental, Finlândia, apurou que as benzodiazepinas, uma classe de fármacos prescritos frequentemente a este tipo de pacientes faz aumentar em 30% o risco de pneumonia.
 
 “Um maior risco de pneumonia é um achado importante a considerar no tratamento de pacientes com a doença de Alzheimer”, comentou Heidi Tapale, coautora do estudo, e outros coautores. 
 
“As benzodiazepinas e os fármacos Z [“Z-drugs” em inglês] são frequentemente prescritos a esta população e é normal o seu uso a longo prazo. A pneumonia muitas vezes leva ao internamento hospitalar e os pacientes com demência apresentam um maior risco de morte relacionada com a pneumonia”, continuam os autores. 60% a 70% dos casos de demência são doença de Alzheimer.
 
Para o estudo, a equipa de investigadores analisou dados de registos nacionais sobre 49.484 adultos que viviam na comunidade e tinham sido diagnosticados com Alzheimer entre 2005 e 2011 na Finlândia. A média de idades dos participantes era de 80 anos, sendo que 62,7% eram mulheres.
 
Foi observado que 5.232 pacientes tomavam benzodiazepinas e 3.269 pacientes tomavam fármacos Z. Os outros participantes não tomavam nenhum daqueles fármacos.
 
A equipa apurou que as benzodiazepinas estavam associadas a um risco 30% superior de pneumonia nos pacientes com Alzheimer, sendo este maior nos primeiros 30 dias de tratamento. Não foi descoberta uma associação estatisticamente semelhante para a toma dos fármacos Z. No entanto, os investigadores ressalvam que não se pode concluir que estes fármacos sejam mais seguros. 
 
Segundo os autores, a natureza sedativa das benzodiazepinas poderá fazer aumentar o risco de pneumonia através de uma maior aspiração de saliva ou comida para os pulmões. 
 
Estes resultados são consistentes com os de outros estudos que indicavam um maior risco de pneumonia nos pacientes de todas as idades que tomavam benzodiazepinas, sendo que os investigadores concluem que se deve considerar os benefícios e risco destes fármacos nos pacientes com a doença de Alzheimer. 
 
ALERT Life Sciences Computing, S.A. 
Partilhar:
Ainda não foi classificado
Comentários 0 Comentar

Comente este artigo

CAPTCHA
This question is for testing whether you are a human visitor and to prevent automated spam submissions.
Image CAPTCHA
Enter the characters shown in the image.