Doenças músculo-esqueléticas no top das doenças profissionais

Surdez é a segunda mais frequente no país

22 dezembro 2005
  |  Partilhar:

 

 

As doenças músculo-esqueléticas ocupam o primeiro lugar das patologias profissionais e têm aumentado, segundo dados do Centro Nacional de Protecção Contra Riscos Profissionais, respeitantes ao ano passado. No âmbito destas patologias, as tendinites são um exemplo do acréscimo: entre 2003 e 2004 o reconhecimento da doença quase triplicou (de 617 para 1413). Na lista das doenças profissionais mais frequentes a surdez parcial ou total ocupa o segundo lugar - no ano passado foram certificadas 557 situações (17 por cento do total), em 2003 tinham sido 651. A seguir à surdez, as doenças cutâneas foram as terceiras mais frequentes (127) e a asma profissional levou a 105 certificações de incapacidade.
 

 

O panorama das doenças profissionais tem-se alterado em Portugal. Em 1974, o doente típico era homem, entre os 45 e 50 anos, trabalhava na indústria extractiva (minas) e sofria de silicose, uma doença bronco-pulmonar provocada pela inalação progressiva da poeira de sílica. Já em 2004 o doente profissional típico é mulher, entre os 50 e 54 anos, reside no distrito do Porto, é operária e sofre de tendinite.
 

 

MNI-Médicos Na Internet
 

Partilhar:
Classificações: 1 Média: 1
Comentários 0 Comentar

Comente este artigo

CAPTCHA
This question is for testing whether you are a human visitor and to prevent automated spam submissions.
Incorrecto. Tente de novo.
Escreva as palavras que vê na imagem acima. Digite os números que ouviu.