Doenças mentais seguem tendências sazonais

Estudo publicado no “American Journal of Preventive Medicine”

16 abril 2013
  |  Partilhar:

As doenças mentais seguem as tendências sazonais. Um estudo publicado no “American Journal of Preventive Medicine” sugere que estas condições estão mais associadas às estações do ano do que se pensava inicialmente.
 

O acompanhamento das doenças mentais foi sempre um desafio para médicos e cientistas. Habitualmente, os estudos são realizados através de chamadas telefónicas. No entanto, este método é limitado uma vez que os participantes podem não falar honestamente através do telefone sobre a sua saúde mental. Por outro lado, este método representa elevados custos.
 

Neste estudo, os investigadores da San Diego State University, nos EUA, analisaram a base de dados pública do Google, tendo identificado e acompanhado questões de saúde mental na Austrália e nos EUA, entre 2006 e 2010. Todas as questões de saúde mental foram registadas e categorizadas por tipo de doença mental, incluindo: doença obsessiva compulsiva, esquizofrenia, suicídio, défice de atenção e hiperatividade, ansiedade, distúrbios alimentares, depressão e doença bipolar.
 

Após terem utilizado técnicas matemáticas avançadas para identificação dos padrões, os investigadores constataram que as pesquisas referentes aos problemas de saúde mental eram maiores no inverno do que no verão.
 

O estudo apurou que os distúrbios alimentares diminuíram, 37% e 42% no verão relativamente ao inverno nos EUA e na Austrália, respetivamente. Relativamente à esquizofrenia as pesquisas reduziram para 37 e 36%, respetivamente.
 

No que diz respeito à doença bipolar, houve uma diminuição de 16 e 42%. As pesquisas sobre défice de atenção e hiperatividade diminuíram 28 e 31% e sobre a doença obsessiva compulsiva diminuiu 18 e 15% no verão nos EUA e Austrália, respetivamente.
 

Os dados referentes ao suicídio mostram uma diminuição de 24 e 17% no verão nos EUA e Austrália. As pesquisas sobre ansiedade tiveram uma pequena diminuição de cerca de 7% no verão, nos EUA. Esta redução foi de 15% na Austrália.
 

Alguns problemas de saúde, como o transtorno afetivo sazonal, estão associados aos padrões climáticos sazonais. Contudo, as associações encontradas foram de alguma forma surpreendentes.
 

“Os nossos resultados mostram, de uma forma consistente, os efeitos das estações em todas as condições mentais avaliadas”, conclui um dos autores do estudo, James Niels Rosenquist.

 

ALERT Life Sciences Computing, S.A.

Partilhar:
Ainda não foi classificado
Comentários 0 Comentar

Comente este artigo

CAPTCHA
This question is for testing whether you are a human visitor and to prevent automated spam submissions.
Incorrecto. Tente de novo.
Escreva as palavras que vê na imagem acima. Digite os números que ouviu.