Doenças inflamatórias do intestino afectam 12.500 portugueses

Dados do primeiro estudo nacional

25 janeiro 2008
  |  Partilhar:

 

A doença de Crohn e a Colite Ulcerosa, doenças inflamatórias do intestino, deverão afectar cerca de 12.500 portugueses, segundo o especialista Fernando Magro, presidente do Grupo de Estudo da Doença Inflamatória Intestinal (GEDII).
 

 

Segundo referiu à agência Lusa, esta estimativa advém daquele que é o primeiro levantamento de âmbito nacional realizado para avaliar as características dos doentes com Crohn e de Colite Ulcerosa.
 

 

A investigação teve início em 2005 e terminou no ano passado, estando a sua "publicação para breve", referiu o gastrenterologista, que trabalha no Hospital de S. João, Porto.
 

 

O estudo, que contou com a participação de 33 hospitais e 77 médicos e incidiu sobre doentes de todo o território português, incluindo ilhas - acompanhados em hospitais centrais e distritais -, conclui que "60% dos doentes são operados". De acordo com o médico, 12% destes doentes soube do seu diagnóstico antes dos 16 anos.
 

 

A avaliação, realizada em parceria com a Associação Portuguesa da Doença Inflamatória do Intestino (APDI), concluiu ainda que cada um destes doentes "gasta em média duas horas por dia a tratar da sua doença”.
 

 

ALERT Life Sciences Computing, S.A.

Partilhar:
Ainda não foi classificado
Comentários 0 Comentar

Comente este artigo

CAPTCHA
This question is for testing whether you are a human visitor and to prevent automated spam submissions.
Incorrecto. Tente de novo.
Escreva as palavras que vê na imagem acima. Digite os números que ouviu.