Doença venosa crónica afeta 97% dos inquiridos

Inquérito da Sociedade Portuguesa de Angiologia e Cirurgia Vascular

29 fevereiro 2016
  |  Partilhar:

Um inquérito realizado em todo o país sobre a doença venosa crónica (DVC) conclui que a maioria dos indivíduos sofre da doença há vários anos e metade tem patologia grave não tratada, dá conta a Sociedade Portuguesa de Angiologia e Cirurgia Vascular (SPACV).
 

Com o intuito de alertar a população para os riscos da DVC, a SPACV realizou uma campanha de sensibilização, durante a qual realizou um inquérito ao longo de 2015, que revelou que 97% dos inquiridos sofre de DVC há vários anos.
 

De acordo com a notícia avançada pela agência Lusa, cerca de metade dos doentes identificados tinha patologia grave não tratada, sendo que 53% dos doentes nunca tinha realizado um tratamento dirigido para a doença venosa.
 

O estudo concluiu que mais de um terço (37%) destes doentes nunca tinha consultado um médico por causa da doença venosa, indicando como justificação afirmações como: “achei que ia passar”, “pensei que não era importante” ou “achei que o meu médico não ia dar importância”.
 

O inquérito apurou que mais de metade das pessoas (53%) ignora sinais de alerta, como dor nas pernas ou sensação de pernas pesadas, considerando que a doença venosa só se manifesta quando existem sinais visíveis, como varizes e edemas.
 

A maioria dos inquiridos sofria de elevada sintomatologia, como tornozelos inchados (53%) e pernas pesadas com muita frequência ou constante (65%).
 

Com base nestes resultados, a SPACV considera urgente melhorar a informação sobre esta patologia, prestar maior atenção aos sintomas e também ao tratamento adequado destes doentes.
 

De acordo com a SPACV, a doença venosa crónica afeta principalmente mulheres com mais de 40 anos, sendo outros fatores de risco elevados o estilo de vida sedentário há mais de 3 anos, a falta de exercício físico, o excesso de peso e os antecedentes familiares, alerta a SPACV.
 

ALERT Life Sciences Computing, S.A.

 

Partilhar:
Ainda não foi classificado
Comentários 0 Comentar

Comente este artigo

CAPTCHA
This question is for testing whether you are a human visitor and to prevent automated spam submissions.
Incorrecto. Tente de novo.
Escreva as palavras que vê na imagem acima. Digite os números que ouviu.