Doença pulmonar obstrutiva crónica: novo tratamento no horizonte?

Estudo da Universidade de Dundee

18 maio 2016
  |  Partilhar:

Um processo iniciado por um tipo de leucócitos, os neutrófilos, pode piorar os resultados de alguns pacientes com doença pulmonar obstrutiva crónica (DPOC), dá conta um estudo apresentado na Conferência Internacional 2016 da Sociedade Torácica Americana.
 

O estudo levado a cabo pelos investigadores da Universidade de Dundee, no Reino Unido, pode ajudar a identificar os pacientes em risco de progressão da DPOC que poderão beneficiar pouco dos tratamentos habituais.
 

James D. Chalmers, líder do estudo, refere que há muito que se sabe que os neutrófilos deveriam ser capazes de combater a infeção, mas ainda não se percebeu completamente por que não funcionam na DPOC.  
 

No estudo, os investigadores descobriram que as armadilhas extracelulares produzidas pelos neutrófilos, conhecidas por NET (sigla em inglês), estão presentes nos pacientes com DPOC e podem afetar a sua capacidade de “ingerir” e matar as bactérias.
 

De forma a chegarem a estas conclusões, os investigadores recrutaram 141 pacientes com DPOC estável. Foram recolhidas amostras de muco e sangue no início do estudo, durante as exacerbações agudas da doença e no final das exacerbações. As NET foram medidas utilizando um método bioquímico conhecido por ELISA, que tem por alvo o ADN específico associado aos complexos NET/proteína.
 

Os investigadores verificaram que a quantidade dos complexos NET presente nos pacientes estava diretamente associada à gravidade da doença e ao risco de exacerbações. Verificou-se que, nestes casos, os pacientes apresentavam infeções respiratórias mais frequentes, uma pior função pulmonar e qualidade de vida. A quantidade destes complexos aumentava significativamente durante as exacerbações que não respondiam ao tratamento com corticosteroides.
 

A inflamação neutrofílica das vias aéreas já é conhecida há algum tempo por ser uma característica da DPOC. As NET foram identificadas há 10 anos como sendo uma parte essencial da resposta imune inata à infeção. Os investigadores estão só agora a compreender como estes complexos têm impacto nos resultados da doença.
 

Na opinião de James D. Chalmers, este marcador (as NET) pode ajudar a identificar um subgrupo de pacientes que pode necessitar de tratamentos adicionais para além dos corticosteroides. Os resultados demonstraram que os esteroides inalados podem exacerbar as NET. Desta forma, é necessário identificar novos tratamentos para a DPOC e verificar se a inibição da formação das NET pode melhorar os resultados clínicos dos pacientes com essa doença.
 

ALERT Life Sciences Computing, S.A.

Partilhar:
Ainda não foi classificado
Comentários 0 Comentar

Comente este artigo

CAPTCHA
This question is for testing whether you are a human visitor and to prevent automated spam submissions.
Incorrecto. Tente de novo.
Escreva as palavras que vê na imagem acima. Digite os números que ouviu.