Doença misteriosa alastra em Luanda

365 pessoas afectadas

20 novembro 2007
  |  Partilhar:

 

Duas novas vítimas da misteriosa doença que já atingiu 365 pessoas em Cacuaco, surgiram em outras áreas da região de Luanda, disse à imprensa angolana o director de Saúde da Província de Luanda.
 

 

Vita Vemba informou que surgiu um novo caso no Kikolo, a curta distância de Cacuaco, e outro na província do Bengo, a 60 quilómetros da localidade onde eclodiu a doença que já é conhecida localmente como "mole-mole".
 

 

Mas é razoável, segundo fonte médica angolana contactada pela Lusa, pensar que se trata de pessoas que viajaram a partir da zona zero para os locais onde surgiram os primeiros casos fora da área de Cacuaco.
 

 

Foi no Bairro Novo, em Cacuaco, nos arredores de Luanda, que tudo começou a 15 de Outubro, quando o técnico médico de saúde Abílio Augusto viu morrer nos seus braços uma das três crianças de tenra idade que sucumbiram depois de ter surgido esta misteriosa maleita. "A criança chegou com dificuldades em andar e falar e apresentava sonolência", afirmou à Lusa.
 

 

Os sintomas que mais tarde seriam apontados para definir a doença que já atingiu pelo menos 365 pessoas, segundo números das autoridades angolanas de saúde. Não foi ainda demonstrada uma relação de causa e efeito entre esta sintomatologia e qualquer morte.
 

 

Fonte: Lusa
 

ALERT Life Sciences Computing, S.A.

Partilhar:
Ainda não foi classificado
Comentários 0 Comentar

Comente este artigo

CAPTCHA
This question is for testing whether you are a human visitor and to prevent automated spam submissions.
Incorrecto. Tente de novo.
Escreva as palavras que vê na imagem acima. Digite os números que ouviu.