Doença Inflamatória do Intestino tem grande impacto na via profissional

Relações pessoas também são afectadas

14 novembro 2011
  |  Partilhar:

Um estudo europeu que avaliou o Impacto Social da Doença Inflamatória do Intestino (DII) revelou que 74 % dos inquiridos teve de faltar ao trabalho devido a esta doença, que afecta cerca de 15 mil portugueses.
 

O estudo, ao qual a agência Lusa teve  acesso, contou com a participação de mais de seis mil doentes, de 25 países. Mais de um quarto dos participantes declarou ter estado ausente do trabalho por “um período superior a 25 dias” e um quarto dos doentes disse que já foi alvo de acusações, comentários injustos ou sofreu algum tipo de discriminação no emprego.
 

Mas a DII parece não afectar só o trabalho, esta doença tem também “um impacto significativo” nas relações interpessoais, uma vez que 40% dos doentes afirmou ter evitado, ou terminado, uma relação íntima devido à doença.
 

Quanto ao diagnóstico, os doentes consideraram que o acesso a cuidados especializados é geralmente bom, tendo a maioria um diagnóstico final atempado. Oitenta e cinco % dos casos necessitou de internamento e, no que diz respeito ao tratamento, os doentes afirmaram que, embora tenha aumentado, o acesso a terapêuticas biológicas está disponível apenas para uma minoria.
 

O estudo, promovido pela Federação Europeia das Associações de Crohn e Colite Ulcerosa (EFCCA), concluiu ainda que muitos doentes vivem com complicações associadas à DII. Quarenta e nove % têm problemas de articulações, 34 % sofre de problemas de pele, e 28  % afirmou tomar regularmente analgésicos para alívio dos sintomas.
 

“A participação de mais de seis mil doentes de DII em toda a Europa ultrapassou totalmente as nossas expectativas. Infelizmente, o impacto da DII nas nossas vidas ainda acontece a um nível inaceitável, como pode ser concluído a partir dos resultados deste inquérito”, revelou o presidente da EFCCA, Marco Greco.
 

A Doença Inflamatória do Intestino engloba a Doença de Crohn, que se caracteriza por uma inflamação crónica que pode afectar qualquer segmento do tubo digestivo, e a Colite Ulcerosa, doença crónica que afecta a camada interna (mucosa) que reveste o intestino grosso ou cólon, deixando-a inflamada e com pequenas feridas na superfície (úlceras) que podem sangrar.
 

ALERT Life Sciences Computing, S.A.

Partilhar:
Classificações: 1 Média: 5
Comentários 0 Comentar

Comente este artigo

CAPTCHA
This question is for testing whether you are a human visitor and to prevent automated spam submissions.
Incorrecto. Tente de novo.
Escreva as palavras que vê na imagem acima. Digite os números que ouviu.