Doença de Crohn: bactéria intestinal pode ter um papel chave

Estudo apresentado no American Society for Microbiology

20 junho 2012
  |  Partilhar:

Investigadores americanos identificaram, no intestino humano, bactérias comensais que produzem um neurotransmissor que poderá ter um papel importante na prevenção e tratamento das doenças inflamatórias do intestino, como a doença de Crohn, dá conta um estudo apresentado no congresso anual da American Society for Microbiology.

 

“Identificámos a primeira estirpe de bifidobacteria, a Bifidobacterium dentium, que é capaz de secretar elevadas quantidades de ácido gama-aminobutírico (GABA). Esta molécula é um dos principais neurotransmissores inibidores no sistema nervoso central e entérico”, revelou em comunicado de imprensa, um dos autores do estudo, Karina Pokusaeva.

 

O GABA desempenha um papel muito importante na regulação da dor e alguns dos analgésicos que existem atualmente no mercado têm por alvo os recetores GABA nas células neuronais.

 

Neste estudo, os investigadores da Baylor College of Medicine e do Texas Children's Hospital, nos EUA, propuseram-se a conhecer o papel do microbioma humano na dor, tendo para tal analisado os genomas dos microrganismos intestinais potencialmente benéficos, identificados através do Human Microbiome Project.

 

Os investigadores constataram que uma das bactérias que faz parte da flora intestinal, a Bifidobacterium dentium, era uma das maiores produtoras de GABA, secretando este composto para conseguir sobreviver num ambiente ácido.

 

Para além das suas propriedades modeladoras da dor, o GABA também é capaz de inibir a inflamação. Estudos anteriores demonstraram que um tipo de células imunes, os macrófagos, também apresenta recetores GABA. Foi verificado que a ativação destes recetores nos macrófagos conduzia a uma diminuição da produção de compostos responsáveis pela inflamação.

 

Neste estudo os investigadores observaram que, quando os macrófagos eram expostos às substâncias produzidas pela Bifidobacterium dentium, nomeadamente o GABA, havia um aumento da expressão dos recetores desta molécula nas células imunes.

 

Apesar de estes resultados ainda serem preliminares, sugerem que a Bifidobacterium dentium e os compostos por esta bactéria secretada poderiam desempenhar um papel importante na redução da inflamação associada com doenças inflamatórias do intestino, nomeadamente a doença de Crohn.

 

ALERT Life Sciences Computing, S.A.

Partilhar:
Classificações: 1 Média: 5
Comentários 1 Comentar

Doenca de Crohn

A maneira mais simples e barata de controlar a doença de Crohn e colite ulcerativa é fazendo a Dieta do Carboidrato Específico (DICE). Nessa dieta você não poderá comer carboidratos, lactose, açúcar (entre outros) porque eles são de difícil digestão e atrapalham muito o intestino. Aprenda a fazer a DICE com o livro Como Romper o Círculo Vicioso do seu Intestino, de Elaine Gottschall. Recomendo!

Comente este artigo

CAPTCHA
This question is for testing whether you are a human visitor and to prevent automated spam submissions.
Incorrecto. Tente de novo.
Escreva as palavras que vê na imagem acima. Digite os números que ouviu.