Doença da próstata: novo tratamento sugerido pela Universidade do Porto

Estudo publicado na revista “Autonomic Neuroscience: Basic and Clinical”

09 outubro 2015
  |  Partilhar:
Uma investigadora da Universidade do Porto recebeu um prémio por um trabalho que sugere um novo mecanismo para o tratamento da hiperatividade vesical em homens com hiperplasia benigna da próstata.
 
A aluna de doutoramento do Instituto de Ciências Biomédicas Abel Salazar (ICBAS), Isabel Silva, recebeu o prémio da “Melhor Comunicação-Painel em Investigação Clínica” apresentada na reunião mundial da Sociedade Internacional para a Neurociência Autonómica (ISAN, sigla inglesa), uma sociedade científica composta por investigadores especializados no estudo do Sistema Nervoso Autónomo. 
 
A Universidade do Porto referiu em comunicado, ao qual a agência Lusa teve acesso, que este mecanismo, pela primeira vez descrito e com aplicabilidade prática, originará o desenvolvimento de um futuro medicamento.
 
A hiperplasia prostática benigna, frequente em homens com mais de 50 anos, pode provocar estreitamento da uretra e dificultar o fluxo da urina. Como a bexiga não se despeja por completo em cada micção, tem de urinar com maior frequência, sobretudo à noite (nictúria) e a necessidade torna-se cada vez mais imperiosa.
 
De acordo com a Universidade do Porto, a curto/médio prazo o objetivo do estudo, publicado na revista “Autonomic Neuroscience: Basic and Clinical”, é conseguir tratar a sintomatologia urinária persistente associada à irritabilidade da bexiga (mesmo após a remoção cirúrgica da próstata) com uma nova classe de medicamentos inovadores, eventualmente mais eficazes e com menos efeitos adversos que os usados habitualmente, cujo sucesso tem sido limitado devido aos seus efeitos adversos.
 
O trabalho de Isabel Silva esteve a concurso com mais de 300 comunicações provenientes de mais de 30 países.
 
ALERT Life Sciences Computing, S.A.
Partilhar:
Ainda não foi classificado
Comentários 0 Comentar

Comente este artigo

CAPTCHA
This question is for testing whether you are a human visitor and to prevent automated spam submissions.
Incorrecto. Tente de novo.
Escreva as palavras que vê na imagem acima. Digite os números que ouviu.