Doença cerebrovascular associada à doença de Alzheimer

Estudo publicado na revista “The Lancet Neurology”

06 julho 2016
  |  Partilhar:

A doença cerebrovascular, que afeta habitualmente os idosos, pode contribuir mais significativamente para a doença de Alzheimer do que anteriormente se acreditava, sugere um estudo publicado na revista “The Lancet Neurology”.
 

Para o estudo os investigadores da Universidade de Rush, nos EUA, analisaram os dados de 1.143 idosos (que tinham doado os cérebros para investigação após a morte), 478 dos quais tinham tido doença de Alzheimer.
 

Os investigadores apuraram que 445 indivíduos tiveram aterosclerose moderada a severa, ou seja, presença de placas nas artérias que se encontram na base do cérebro e que obstroem o fluxo sanguíneo, e que 401 tiveram arteriosclerose no cérebro, uma patologia caracterizada pelo endurecimento e rigidez das pequenas artérias.
 

O estudo apurou que quanto mais grave eram as doenças dos vasos sanguíneos cerebrais maior era a possibilidade de os participantes terem demência, a qual é habitualmente atribuída à doença de Alzheimer. Verificou-se que havia um aumento de 20 a 30% por cada nível de agravamento da severidade.
 

Os investigadores, liderados por Zoe Arvanitakis, também constataram que a aterosclerose e a arteriosclerose estavam associadas a níveis mais baixos da capacidade de raciocínio e que estas associações estavam presentes em indivíduos com e sem demência.
 

A investigadora referiu que tanto a doença dos vasos sanguíneos grandes como a dos pequenos têm efeitos na demência e na capacidade de raciocínio, independentemente uma da outra e independentemente das causas comuns da demência, como a patologia da doença de Alzheimer e acidente vascular cerebral.
 

Apesar de o estudo não ter sido concebido com o intuito de determinar a causa da doença de Alzheimer ou se esta se desenvolvia antes ou após a doença vascular, este sugere que a doença dos vasos sanguíneos desempenha um papel importante na demência. “Verificámos que as doenças dos vasos sanguíneos são muito comuns no cérebro e estão associadas à demência, que é tipicamente causada pela doença de Alzheimer ao longo da vida”, referiu, em comunicado de imprensa, Zoe Arvanitakis.
 

ALERT Life Sciences Computing, S.A.

Partilhar:
Ainda não foi classificado
Comentários 0 Comentar

Comente este artigo

CAPTCHA
This question is for testing whether you are a human visitor and to prevent automated spam submissions.
Incorrecto. Tente de novo.
Escreva as palavras que vê na imagem acima. Digite os números que ouviu.