Doença bipolar: nova alternativa de tratamento?

Estudo publicado na revista “RSC Advances”

18 março 2014
  |  Partilhar:

Investigadores americanos descobriram que o salicilato de lítio pode ser considerado uma alternativa mais eficaz e segura ao carbonato de lítio no que diz respeito ao tratamento da doença bipolar, dá conta um estudo publicado na revista “RSC Advances”.
 

Apesar do carbonato de lítio ser considerado um tratamento eficaz da mania na doença bipolar, reduzindo o número de suicídios nas fases depressivas da doença, este apresenta vários efeitos secundários incluindo, tremor das mãos, diarreia, vómitos, ganho de peso e diminuição da função tiroideia.  
 

Neste estudo, os investigadores da Universidade do Sul da Califórnia, nos EUA, decidiram testar o efeito do salicilato e do lactato de lítio, os quais são estruturalmente diferente do carbonato de lítio.   
 

Através de estudos realizados em ratinhos, os investigadores verificaram que estes dois fármacos apresentavam uma farmacocinética (forma de absorção, distribuição e eliminação pelo organismo) completamente distinta da associada ao carbonato de lítio.
 

O estudo apurou que o salicilato de lítio produzia um aumento dos níveis de lítio no sangue e cérebro 48h após a sua toma, mas sem os picos que contribuem para os problemas de toxicidade associados ao tratamento atual.
 

De acordo com o líder do estudo, R. Douglas Shytle, esta janela de 48horas, representa a grande diferença entre o salicilato e o carbonato de lítio. Na opinião do investigador caso estes resultados sejam reproduzidos em ensaios clínicos humanos, significam um regime terapêutico menos frequente e possivelmente com menos efeitos secundários.
 

“Há muito que a psiquiatria se debate com o facto de apesar de o lítio ser altamente eficaz no tratamento da doença bipolar, a janela terapêutica e os efeitos secundários tornam este tratamento difícil e perigoso de trabalhar clinicamente”, explicou, Todd Gould, especialista em mecanismos do lítio e da neurologia da doença bipolar, da Universidade de Maryland.

 

ALERT Life Sciences Computing, S.A.

Partilhar:
Classificações: 1 Média: 5
Comentários 0 Comentar

Comente este artigo

CAPTCHA
This question is for testing whether you are a human visitor and to prevent automated spam submissions.
Incorrecto. Tente de novo.
Escreva as palavras que vê na imagem acima. Digite os números que ouviu.