Docente da FEUP distinguido com prémio internacional
29 setembro 2001
  |  Partilhar:

O docente da Faculdade de Engenharia do Porto (FEUP) Pedro Pacheco vai ser distinguido terça-feira, em Berlim, pela Féderation Internacional du Béton (FIB), pelo seu trabalho de aplicação de «músculos artificiais» a estruturas de engenharia civil.
 

 

Pedro Pacheco obteve o segundo lugar na categoria de melhor trabalho de investigação. O primeiro lugar será entregue a um engenheiro japonês.
 

 

Com o título «Pré-esforço orgânico - um exemplo de sistema efector», o trabalho procurou demonstrar esta aplicação dos músculos artificiais que, segundo o inventor, "poderão ser concretizados de várias formas, nomeadamente recorrendo a sistemas óleo-hidráulicos".
 

 

Pedro Pacheco, em declarações à Agência Lusa, salientou que, com esta aplicação, «são abertos novos horizontes na área de concepção estrutural».
 

 

Os músculos artificiais - explicou - «são sistemas mecânicos que, aplicados com critério nas estruturas, podem conduzir a benefícios estruturais», nomeadamente tornar as estruturas mais leves e mais esbeltas.
 

 

«Esbeltas porque, tal como acontece com o corpo humano, os músculos artificiais aliviam a tensão e permitem que a estrutura base tenha melhor comportamento perante solicitações exteriores», referiu.
 

 

Pedro Pacheco, 33 anos, considera que este galardão «é um grande incentivo» para o seu trabalho e para o que a FEUP tem vindo a desenvolver.
 

 

Porém, sublinhou, acima de tudo «ajuda à auto-confiança dos investigadores portugueses e a diminuir uma certa subserviência em relação à investigação internacional».
 

 

O engenheiro civil realçou que estes músculos artificiais podem ser aplicados, sobretudo, em pontes e em estruturas especiais de edifícios.
 

 

Apontou, como exemplo de uma estrutura especial de edifício, as Twin Towers, em Nova Iorque, destruídas a 11 de Setembro, na sequência dos atentados nos Estados Unidos.
 

 

Os músculos artificiais aplicam-se em «estruturas com uma grande relação entre a sobrecarga e o peso próprio», concluiu.
 

 

Fonte da FEUP anunciou, em comunicado, que está a iniciar trabalhos experimentais com as novas técnicas sugeridas por Pedro Pacheco.
 

 

«Deverão ser ensaiadas de uma forma gradual, iniciando-se pelo estudo de estruturas utilizadas nas fases construtivas de pontes», acrescenta a fonte.
 

 

Fonte: Lusa

Partilhar:
Ainda não foi classificado
Comentários 0 Comentar

Comente este artigo

CAPTCHA
This question is for testing whether you are a human visitor and to prevent automated spam submissions.
Incorrecto. Tente de novo.
Escreva as palavras que vê na imagem acima. Digite os números que ouviu.