Dívida dos hospitais aos fornecedores de medicamentos continua a aumentar

Dados da Associação Portuguesa da Indústria Farmacêutica

06 julho 2009
  |  Partilhar:

Os hospitais públicos devem aos fornecedores de medicamentos 484 milhões de euros. Este é o valor que foi atingido em Maio e que é o mais alto desde que o Estado aprovou um plano para acelerar os pagamentos destas unidades de saúde aos seus fornecedores.

 

As dívidas dos hospitais têm estado sempre a aumentar e os que têm gestão empresarial são aqueles que mais dificuldade têm em pagar o que devem aos laboratórios. Desde Dezembro do ano passado, os valores em dívida passaram de 95,9 milhões para 168,8 milhões de euros, de acordo com os os dados da Associação Portuguesa da Indústria Farmacêutica (Apifarma), aos quais a agência Lusa teve acesso.

 

Adicionando as compras feitas nos últimos 90 dias, o valor sobe, então, para os 382 milhões de euros, em Maio. Somando os hospitais que ainda usam o modelo de gestão do sector público administrativo (SPA), os valores em falta há mais de 90 dias são 63,7 milhões de euros da dívida total de 101,8 milhões.

 

Apesar de os valores dos hospitais SPA serem menores, o prazo de pagamento é bastante maior. Em média, estes hospitais demoram 277 dias a pagar.

 

O Governo aprovou um plano especial para o pagamento das dívidas da Saúde em Novembro de 2008, injectando no Servico Nacional de Saúde (SNS) mais de 900 milhões de euros através de uma directiva que obrigava os hospitais a utilizarem o seu capital social para pagarem as dívidas, recorrendo, para isso, a um fundo gerido pela Direcção-Geral do Tesouro.

 

Na prática, os hospitais foram obrigados a transferir parte do seu capital próprio para o Tesouro, que depois distribuía essas verbas consoante o montante das dívidas de cada hospital com gestão empresarial.

 

Cinco meses depois desta medida (que fez com que os valores em falta passassem de 831 milhões para 406 milhões de euros, entre Novembro e Dezembro), os valores continuam a subir, o que revela que os hospitais não conseguem reduzir as dívidas.
 

Em Maio de 2008, os hospitais deviam mais de 720 milhões de euros aos fornecedores de medicamentos, demorando exactamente um ano, em média, a pagar os fornecimentos.

 

ALERT Life Sciences Computing, S.A.

Partilhar:
Ainda não foi classificado
Comentários 0 Comentar

Comente este artigo

CAPTCHA
This question is for testing whether you are a human visitor and to prevent automated spam submissions.
Incorrecto. Tente de novo.
Escreva as palavras que vê na imagem acima. Digite os números que ouviu.

<