DIU é o contraceptivo mais eficaz contra a gravidez

Estudo publicado no “Cochrane Database of Systematic Reviews”

28 junho 2010
  |  Partilhar:

As mulheres que usam o dispositivo intra-uterino (DIU) como meio contraceptivo estão menos expostas a uma gravidez do que aquelas que optam pelos anticoncepcionais hormonais, refere um estudo publicado no “Cochrane Database of Systematic Reviews”.

 

Numa análise de dados resultantes de dois estudos que compararam o uso e eficácia do DIU com o dos anticoncepcionais hormonais, foi verificado que, além de ser mais eficaz contra a gravidez, o DIU também foi associado a uma evolução mais lenta do HIV (vírus causador da sida) em mulheres seropositivas.

 

A análise, liderada por Justus Hofmeyr, do Departamento de Saúde de Eastern Cape, na África do Sul, avaliou os dados de dois estudos que envolveram 967 mulheres de países em desenvolvimento: um primeiro examinou os casos de mulheres atendidas em clínicas no Brasil, Guatemala, Egipto e Vietname; e o segundo focou-se em mulheres seropositivas da Zâmbia.

 

Em ambos os estudos, as mulheres tinham sido escolhidas aleatoriamente para usarem um dos dois métodos contraceptivos. No primeiro estudo, os contraceptivos hormonais foram administrados exclusivamente por injecção, mas, no segundo, as mulheres podiam escolher entre a pílula oral e a injecção. No geral, poucas mulheres do grupo que usou DIU engravidaram. Quanto à taxa de abandono dos anticoncepcionais, no primeiro estudo ela foi maior entre as mulheres que usaram contraceptivos hormonais e, no segundo, entre aquelas que usaram DIU.

 

Em comunicado de imprensa, difundido pela EurekAlert, o líder da investigação explicou a importância da escolha pessoal de cada mulher do método contraceptivo que prefere usar. "A importância da escolha é sugerida pelo facto de que, quando autorizadas a alternar entre os diferentes tipos de contracepção, houve uma menor probabilidade de as mulheres suspenderem o meio de contracepção”. Segundo o cientista, houve também algumas indicações de que o progresso do HIV em mulheres que usam DIU foi mais lento, facto que sugere que às seropositivas deve ser dada a opção de usar este método contraceptivo.

 

Embora o DIU seja preferido como um método de longo prazo - porque dura entre 5 a 10 anos e não causa qualquer efeito hormonal - é necessário que seja colocado por um médico especializado, o que pode tornar a aplicação difícil em muitos dos países em vias de desenvolvimento.

 

ALERT Life Sciences Computing, S.A.

Partilhar:
Ainda não foi classificado
Comentários 0 Comentar

Comente este artigo

CAPTCHA
This question is for testing whether you are a human visitor and to prevent automated spam submissions.
Incorrecto. Tente de novo.
Escreva as palavras que vê na imagem acima. Digite os números que ouviu.