Distúrbios de sono são indicadores de doenças neurológicas

Alerta da Sociedade Europeia de Neurologia

14 junho 2013
  |  Partilhar:

Os distúrbios de sono poderão ser indicadores de problemas neurológicos graves, sugere a Sociedade Europeia de Neurologia.
 

“Passamos um terço da nossa vida a dormir: Se o sono não é normal, o nosso cérebro também não funciona apropriadamente”, revelou, em comunicado de imprensa, o presidente da Sociedade Europeia de Neurologia, Claudio L. Bassetti, durante o 23º congresso desta organização.
 

O investigador critica o facto de os distúrbios de sono serem muitas vezes negligenciados e não serem encarados com seriedade, apesar de serem frequentes e tratáveis. Cerca de 10% da população é afetada por uma desta condições e a sua frequência aumenta com a idade.
 

Vários estudos, apresentados no decurso do congresso, demonstraram que dois terços dos indivíduos com doenças de uma fase do sono conhecida por REM (do inglês, Rapid Eye Movement), desenvolvem doença de Parkinson, demência de corpos de Lewy ou atrofia de múltiplos sistemas. Ou seja, os problemas de sono podem funcionar como um sinal de aviso para o desenvolvimento de doenças neurológicas futuras.
 

O investigador refere que a insónia profunda com distúrbios de sono REM também se tem associado a doenças autoimunes do cérebro e delirium tremens. A sonolência diurna excessiva poder ser indicadora de acidente vascular cerebral, esclerose múltipla ou narcolepsia.
 

A qualidade do sono também permite prever se uma doença neurológica vai melhorar ou piorar. Vários estudos têm indicado que o sono desempenha um papel importante no processo de reparação do cérebro. Na verdade, o sono é importante para que o cérebro recupere de um acidente vascular cerebral.
 

Na opinião do investigador, será necessária uma maior cooperação interdisciplinar para que os problemas de sono sejam levados em consideração, especialmente porque estes problemas não afetam só o sistema nervoso.
 

Claudio L. Bassetti conclui que apenas recentemente os neurologistas começaram a investigar com alguma intensidade a associação entre o sono e o desenvolvimento de doenças neurológicas. “O próximo passo é investigar se as medidas de promoção do sono poderão aumentar os resultados das terapias associadas às doenças neurológicas”, acrescentou o investigador.

 

ALERT Life Sciences Computing, S.A.

Partilhar:
Ainda não foi classificado
Comentários 1 Comentar

Tenho uma duvida, gostaria da sua ajuda..

Estou fazendo uma pesquisa, estou tentando descobrir, e creio que um pessoa como a/o senhor/a saiba.
Enfim, nao quero tomar seu tempo.
Minha mãe perdeu um filho, e as vezes quando ela dorme, e ela acorda do nada falando coisa com coisa, nao sei bem se é um susto depois do sonho, não sei. As vezes ela sai do quarto dela e vem ate o meu, e ja vem falando "Oxe, Cade Juliana?", ai ela abre a porta e me ver deitada. Acho que isso ja acontecia antes de perde meu irmão, pode ser um problema neurologico? Ou apenas medo, questão de trauma?
Grata, pela sua atenção, desde ja quero lhe informar sobre minha enorme admiração a neurologia..
Abraços

Comente este artigo

CAPTCHA
This question is for testing whether you are a human visitor and to prevent automated spam submissions.
Incorrecto. Tente de novo.
Escreva as palavras que vê na imagem acima. Digite os números que ouviu.