Distúrbio bipolar isoladamente não torna as pessoas mais violentas

Estudo publicado nos “Archives of General Psychiatry”

18 novembro 2010
  |  Partilhar:

A doença bipolar, isoladamente, não torna as pessoas mais violentas, mas pode aumentar a prática do crime violento, se à doença se somar o abuso de drogas ou de álcool, aponta um estudo publicado nos “Archives of General Psychiatry”.

 

Investigadores Karolinska Institutet, Suécia, e da Oxford University, Reino Unido, compararam a taxa de crimes violentos em 3.700 pacientes com distúrbio bipolar atendidos em hospitais suecos entre 1973 e 2004, com a de 37 mil indivíduos que serviram de grupo de controlo.

 

Verificaram que 21% dos pacientes com distúrbio bipolar e um diagnóstico concomitante de abuso grave (álcool ou drogas ilegais) foram condenados por crimes violentos, em comparação com 5% das pessoas bipolares, mas sem abuso de substâncias, e 3% entre os indivíduos do grupo de controlo. "Curiosamente, estes dados vêm ao encontro de estudos anteriores sobre esquizofrenia, outra doença psiquiátrica grave, que constatou que estes doentes não são mais violentos que outra pessoa qualquer, desde que não haja abuso de substâncias", considerou, em comunicado de imprensa, um dos líderes do estudo, o professor Niklas Langstrom, director do Centro de Prevenção da Violência do Karolinska Institutet.

 

Deste modo, os cientistas apelam para que os doentes mentais não sejam estigmatizados como potenciais criminosos e reforçam a necessidade de iniciativas para prevenir, identificar e tratar o abuso de substâncias de modo a combater o crime violento.

 

ALERT Life Sciences Computing, S.A.

Partilhar:
Classificações: 1 Média: 3
Comentários 0 Comentar

Comente este artigo

CAPTCHA
This question is for testing whether you are a human visitor and to prevent automated spam submissions.
Incorrecto. Tente de novo.
Escreva as palavras que vê na imagem acima. Digite os números que ouviu.