Distribuição do preservativo feminino quintuplicou num ano

Dados da Coordenação Nacional para a Infecção VIH/SIDA

27 janeiro 2010
  |  Partilhar:

Ao longo de 2009 foram distribuídos 241.896 preservativos femininos nos centros de saúde, mas também através de organizações da sociedade civil e eventos sociais como os festivais de Verão, segundo dados revelados ao jornal “Diário de Notícias” pela Coordenação Nacional para a Infecção VIH/SIDA.

 

Os números apresentados ao jornal por Beatriz Casais, da Coordenação Nacional para a Infecção VIH/SIDA, revelam que a distribuição quintuplicou desde 2008, ano "em que foram distribuídos cerca de 50 mil preservativos".

 

Apesar de já ser vendido nas farmácias, o preservativo feminino não suscitou grande adesão inicial por parte das mulheres, muito porque era demasiado dispendioso, mas também pelo desconhecimento sobre o seu modo de utilização.

 

No ano passado, a coordenação distribuiu este preservativo sobretudo a prostitutas, devido ao elevado risco de contraírem VIH. Mas, segundo Beatriz Casais, verificou-se que o consumo ultrapassou largamente este grupo de risco. "Muitas jovens querem experimentar e há escolas a pedirem. Por isso, têm estado muito associadas a este aumento", revela Beatriz Casais.

 

ALERT Life Sciences Computing, S.A.

Partilhar:
Ainda não foi classificado
Comentários 0 Comentar

Comente este artigo

CAPTCHA
This question is for testing whether you are a human visitor and to prevent automated spam submissions.
Incorrecto. Tente de novo.
Escreva as palavras que vê na imagem acima. Digite os números que ouviu.