Dispositivo pode ajudar a detetar cancro da bexiga

Estudo conduzido publicado na revista “PLOS ONE”

11 julho 2013
  |  Partilhar:

Investigadores do Reino Unido desenvolveram um dispositivo capaz de detetar os odores presentes na urina e ajudar no diagnóstico dos sinais precoces do cancro da bexiga, refere um estudo publicado na revista “PLOS ONE”.
 

Atualmente não existe nenhum biomarcador que possa ser utilizado no rastreio do cancro da bexiga, tal como acontece nomeadamente no caso do cancro da mama. Um dos autores do estudo, Chris Probert, refere que no Reino Unido são diagnosticados anualmente 10.000 casos de cancro da bexiga. Se detetada precocemente, esta doença pode ser tratada eficazmente, mas infelizmente o diagnóstico pode ser apenas realizado por testes na urina, numa altura em que a doença é já problemática.
 

Estudos anteriores sugeriram que cães treinados conseguem identificar um odor específico na urina, sugerindo assim a possibilidade de desenvolvimento de testes de diagnóstico com base no odor de determinados gases.
 

Os investigadores da Universidade de Liverpool e da Universidade de West of England, no Reino Unido, desenvolveram um dispositivo, denominado por ODOREADER ®, que contem um sensor que responde aos químicos presentes no gás emitido pela urina. Após análise do gás, o dispositivo produz um perfil de químicos persentes na urina, que pode ser lido pelos investigadores para diagnosticar a presença de células cancerígenas na bexiga.
 

O estudo refere que 30 minutos após a amostra de urina ser colocada no dispositivo, o ODOREADER® foi capaz de revelar o diagnóstico no ecrã de um computador, no caso de a amostra ser proveniente de um paciente com cancro da bexiga.
 

Os investigadores referem que utilizaram 98 amostras de urina para o desenvolvimento do dispositivo, tendo testado amostras de 24 pacientes com cancro e 74 amostras provenientes de pacientes apenas com sintomas urológicos. O dispositivo diagnosticou 100% dos casos de cancro.
 

“O cancro da bexiga é tido como o mais dispendioso a nível de tratamento, devido à necessidade de realizar avaliações repetidas para detetar o desenvolvimento de células cancerígenas na bexiga. O ODOREADER ® tem potencial para reduzir, drasticamente, estes custos “ revelou, em comunicado de imprensa, um dos autores do estudo, Chris Probert.

 

ALERT Life Sciences Computing, S.A.

Partilhar:
Ainda não foi classificado
Comentários 0 Comentar

Comente este artigo

CAPTCHA
This question is for testing whether you are a human visitor and to prevent automated spam submissions.
Incorrecto. Tente de novo.
Escreva as palavras que vê na imagem acima. Digite os números que ouviu.