Disfunção erétil associada à obesidade

Estudo publicado na revista “Aging Male”

01 novembro 2013
  |  Partilhar:

O índice de obesidade central, ou seja a gordura acumulada na zona abdominal pode funcionar como indicador da disfunção erétil, dá conta um estudo publicado na revista “Aging Male”.
 

O estudo levado a cabo pela equipa de investigação de Urologia da Faculdade de Medicina da Universidade do Porto (FMUP) intitulou-se “The influence of diferent metabolic syndrome definitions in predicting vasculogenic erectile dysfuntion: is there a role for the índex of central obesity?”.
 

O estudo, realizado pelo investigador Hugo Carvalho, contou com a participação 485 indivíduos com disfunção erétil, os quais foram acompanhados, entre 2008 e 2012, na consulta de urologia de um hospital central.
 

Liderado pelo urologista Nuno Tomada, este estudo permitiu analisar a capacidade do índice de obesidade central, quociente da circunferência da cintura sobre a altura, na previsão da deficiência hemodinâmica peniana em indivíduos com disfunção erétil.
 

O estudo apurou que índice de obesidade central pode ajudar no prognóstico de alterações da circulação sanguínea do pénis, isolado ou incorporado nas mais comuns definições da Síndrome metabólica. Os investigadores chamam à atenção para a necessidade da realização de mais estudos antropométricos, de forma a encontrar valores de rastreio consensuais para este índice
 

O comunicado de imprensa enviado pela FMUP refere que “com uma prevalência de cerca de 13% em Portugal, a disfunção erétil é a incapacidade constante ou recorrente de obter e/ou manter uma ereção que permita uma atividade sexual satisfatória. Este problema pode atingir os homens de qualquer faixa etária, sendo no entanto mais frequente com o avançar da idade.
 

ALERT Life Sciences Computing, S.A.

Partilhar:
Classificações: 1 Média: 5
Comentários 0 Comentar

Comente este artigo

CAPTCHA
This question is for testing whether you are a human visitor and to prevent automated spam submissions.
Incorrecto. Tente de novo.
Escreva as palavras que vê na imagem acima. Digite os números que ouviu.