Disfunção eréctil sugere risco de doença cardiovascular

Estudo publicado no “Journal of the American College of Cardiology”

21 janeiro 2010
  |  Partilhar:

Os homens que sofrem de disfunção eréctil podem apresentar um risco acrescido de doença cardiovascular, revela um estudo de larga escala publicado no “Journal of the American College of Cardiology”.

 

O estudo, do New England Research Institutes, avaliou 1.057 homens, com idades entre os 40 e os 70 anos, ao longo de 12 anos. No total, 37% dos homens com disfunção eréctil pertenciam ao grupo considerado de alto risco para a doença cardíaca. Por seu turno, apenas 17% dos homens que não sofriam de disfunção eréctil poderiam ser incluídos no grupo de alto risco para doença cardíaca.

 

Esta investigação é a mais recente de várias que já tinham associado a disfunção eréctil à doença cardiovascular. Segundo o autor do estudo, André Araújo, esta associação já era de esperar, tendo em conta que os bloqueios nas artérias que reduzem o fluxo sanguíneo ao coração e ao cérebro também podem diminuir a irrigação do pénis. “Verificámos que, depois de ajustar a idade e os factores de risco tradicionais, os homens com disfunção eréctil ainda apresentavam um risco 40% mais elevado de doença cardíaca”, explicou o autor principal do estudo.

 

"Se um homem apresenta disfunção eréctil, o médico deveria trabalhar com o paciente para determinar o risco de doença cardiovascular", adverte o autor do estudo.

 

ALERT Life Sciences Computing, S.A.

Partilhar:
Ainda não foi classificado
Comentários 0 Comentar

Comente este artigo

CAPTCHA
This question is for testing whether you are a human visitor and to prevent automated spam submissions.
Incorrecto. Tente de novo.
Escreva as palavras que vê na imagem acima. Digite os números que ouviu.