Diminuem internamentos hospitalares decorrentes de descompensação diabética

Dados apresentados no 8º Congresso Português de Diabetes

12 março 2008
  |  Partilhar:

O número de internamentos hospitalares devidos a Descompensação Diabética (DD) - cetoacidose ou coma diabético - têm decrescido em Portugal, devido a um maior auto-controlo da patologia por parte dos pacientes, revela um estudo apresentado recentemente no 8º Congresso Português de Diabetes, em Vilamoura, Algarve.
 

 

O estudo abrange apenas três anos, de 1999 a 2001, mas nesse período verificou-se uma descida significativa do número de internamentos.
 

 

Em 1999 deram entrada nos hospitais portugueses 2.562 pessoas com DD (excesso de açúcar no sangue), enquanto em 2001 se registaram apenas 2.161 internamentos. No ano intercalar, em 2000, registou-se um crescimento de internamentos relativamente ao ano anterior, de mais 196 casos (para 2.753), mas em 2001 registou-se um decréscimo de 592 casos.
 

 

De acordo com as conclusões do estudo coordenado por Rosa Galego, do Núcleo da Diabetes da Associação Portuguesa dos Médicos de Clínica Geral, apresentado pela agência Lusa, essa descida do número de internamentos deve-se a um protocolo assinado em 1998 entre o Ministério da Saúde, farmácias, distribuidores e armazenistas de medicamentos, indústria farmacêutica e associações de doentes criou o Programa de Controlo da Diabetes.
 

 

Ao abrigo do protocolo, os diabéticos do Serviço Nacional de Saúde têm usufruído gratuitamente de seringas, agulhas e lancetas, uma comparticipação de 75% na aquisição de tiras reagentes de sangue e urina e um apoio de 100% nos medicamentos necessários ao controlo e tratamento da doença.
 

 

ALERT Life Sciences Computing, S.A.
 

Partilhar:
Ainda não foi classificado
Comentários 0 Comentar

Comente este artigo

CAPTCHA
This question is for testing whether you are a human visitor and to prevent automated spam submissions.
Incorrecto. Tente de novo.
Escreva as palavras que vê na imagem acima. Digite os números que ouviu.