Dilatação do prazo da administração da profilaxia contra o Vírus Sincicial Respiratório

Portugal aprova medida

25 outubro 2007
  |  Partilhar:

 

Portugal aprovou as normas europeias para a administração de um anticorpo monoclonal, a única forma de prevenção do Vírus Sincicial Respiratório (VSR) em bebés.
 

 

A administração da profilaxia é considerada recomendável em bebés prematuros com menos de 32 semanas; nascidos entre as 33 e 35 semanas de gestão, mas que apresentem alguns factores de risco; e ainda em crianças com menos de dois anos.
 

 

O VSR é a principal causa de infecção do aparelho respiratório nos primeiros dois anos de vida. O risco é mortal, particularmente nas crianças prematuras.
 

 

Até agora, em Portugal, a administração do anticorpo era recomendada em bebés nascidos de uma gestação inferior a 28 semanas, ou até às 30 semanas de gestação, no caso de as crianças terem seis meses ou menos na época de Inverno. Isto é, menos duas semanas de gestação que as normas europeias. "O que é muito tempo em recém-nascidos", apontou Hercília Guimarães, presidente da secção de Neonatologia da Sociedade Portuguesa de Pediatria, que há muito apelava à dilatação do prazo.
 

 

Fonte: JN
 

ALERT Life Sciences Computing, S.A.

Partilhar:
Ainda não foi classificado
Comentários 0 Comentar

Comente este artigo

CAPTCHA
This question is for testing whether you are a human visitor and to prevent automated spam submissions.
Incorrecto. Tente de novo.
Escreva as palavras que vê na imagem acima. Digite os números que ouviu.