Dietas poderão causar sintomas de abstinência e depressão

Estudo publicado na “International Journal of Obesity”

03 janeiro 2013
  |  Partilhar:

Deixar de consumir alimentos ricos em gordura e açúcar poderá provocar sintomas semelhantes aos experienciados quando se deixa de tomar um fármaco, indica um estudo conduzido pela Universidade de Montreal, no Canadá.

 

Segundo Stephanie Fulton da Faculdade de Medicina da Universidade de Montreal e do Montreal University Hospital Research Centre (CRCHUM) associado a essa universidade, o consumo de alimentos com muito açúcar e gordura conduz a alterações químicas no cérebro, mesmo antes de a obesidade ocorrer.

 

“Ao trabalharmos com ratinhos, que têm cérebros que são comparáveis aos nossos de muitas maneiras, descobrimos que a estrutura neuroquímica dos animais que tinham sido alimentados com uma dieta de alta gordura e açúcar era diferente da dos ratinhos que tinham tido uma dieta saudável”, explica a investigadora.

 

“As substâncias químicas que foram alteradas devido à dieta estão associadas à depressão. Uma mudança na dieta causa sintomas de abstinência e uma maior sensibilidade a situações de stress, desencadeando um ciclo vicioso de má alimentação”, continua.

 

A equipa de investigadores que realizou o estudo alimentou um grupo de ratinhos com uma dieta pobre em gordura e outro com uma dieta rica em gordura por um período de seis meses, monitorizando o comportamento dos animais. Na dieta de baixa gordura, a gordura representava 11% das calorias e na de alta gordura, este nutriente perfazia 58% das calorias.

 

A relação dos ratinhos relativamente à gratificação com comida e os comportamentos e emoções daí resultantes foram avaliados com uma variedade de técnicas validadas cientificamente. Foram também avaliadas alterações aos cérebros dos animais.

 

Os ratinhos alimentados com a dieta rica em gordura revelaram sinais de ansiedade, tendo sido verificadas alterações físicas nos cérebros dos animais. Foi observada a dopamina, uma molécula que permite que o cérebro dê boas sensações, encorajando a aprendizagem de certos tipos de comportamento.

 

A molécula CREB, que controla a ativação dos genes envolvidos no funcionamento do cérebro, incluindo os responsáveis pela produção da dopamina, contribui para a formação da memória. Esta molécula encontrava-se mais ativada nos cérebros dos ratinhos submetidos à dieta de alta gordura, os quais evidenciavam também níveis mais altos de corticosterona, uma hormona associada ao stress

 

Estes resultados explicam os comportamentos negativos e a depressão nos ratinhos e vêm mudar a nossa perceção relativamente à relação entre a dieta, o corpo e a mente. Segundo a equipa, dever-se-á considerar se as pessoas que tentam adotar uma dieta saudável poderão necessitar de apoio psicológico, independentemente de serem ou não obesos.

 

ALERT Life Sciences Computing, S.A.

Partilhar:
Classificações: 2Média: 5
Comentários 0 Comentar

Comente este artigo

CAPTCHA
This question is for testing whether you are a human visitor and to prevent automated spam submissions.
Incorrecto. Tente de novo.
Escreva as palavras que vê na imagem acima. Digite os números que ouviu.