Dieta saudável pode diminuir risco de hipertensão após diabetes gestacional

Estudo publicado na revista “Hypertension”

21 abril 2016
  |  Partilhar:
As mulheres que desenvolveram diabetes gestacional apresentam um risco aumentado de ter pressão arterial elevada anos mais tarde. Contudo, a adoção de uma dieta rica em fruta, vegetais e cereais e baixa em sal e carne processada pode reduzir esse mesmo risco, dá conta um estudo publicado na revista “Hypertension”.
 
Em estudos anteriores os investigadores do Instituto Nacional de Saúde Infantil e Desenvolvimento Humano Eunice Kennedy Shriver, nos EUA, já tinham constatado que a diabetes gestacional aumentava o risco de as mulheres desenvolverem hipertensão, mesmo 16 anos após terem dado à luz.
 
Neste estudo, os investigadores, liderados por Cuilin Zhang, concluíram que a adoção de uma dieta saudável, com efeitos já comprovados na população geral, parece ser igualmente eficaz neste grupo de mulheres de elevado risco.
 
Para o estudo os investigadores contaram com a participação de 3.818 mulheres com antecedentes de diabetes gestacional. As mulheres foram acompanhadas ao longo de mais de 22 anos e preencheram um questionário alimentar a cada quatro anos.
 
Ao longo do estudo, 1.069 mulheres desenvolveram hipertensão. Contudo, os investigadores verificaram que as mulheres que adotavam uma dieta saudável apresentavam um risco 20% menor de desenvolver hipertensão, comparativamente com aquelas que não o faziam. 
 
As dietas saudáveis consumidas pelas participantes foram: a dieta mediterrânica alternativa, o Índice de Alimentação Saudável Alternativo e a abordagem dietética para impedir a hipertensão (DASH, sigla em inglês). Estas três dietas envolvem o consumo de grandes quantidades de frutas, vegetais, legumes e cereais, bem como de peixe, e baixas quantidades de carne vermelha e processada e sal.
 
O elevado risco de hipertensão associado a uma dieta pouco saudável poderia ser em parte explicado pelo aumento de peso. No entanto, verificou-se que apenas 20 a 30% desta associação poderia ser explicada através desta forma.
 
Os investigadores também ajustaram os resultados, tendo em conta outros fatores, tais como, tabagismo, etnia, toma de contracetivos, peso e antecedentes familiares de hipertensão. Verificou-se que as mulheres com maior adesão à dieta saudável eram menos propensas a fumar e a consumir gorduras trans, mas consumiam mais fibras e eram fisicamente mais ativas.
 
Cuilin Zhang refere que apesar de os níveis de glucose da maioria das mulheres voltarem ao normal após o parto, este estudo deve servir como um sinal de alerta precoce. 
 
Os planos de tratamento para a diabetes gestacional incluem tipicamente a adoção de uma dieta saudável juntamente com a prática regular de exercício e controlo dos níveis de glucose no sangue.
 
O investigador acrescenta que os prestadores de cuidados de saúde devem encorajar as mulheres a continuar com estas alterações de estilo de vida após a gravidez.
 
ALERT Life Sciences Computing, S.A. 
Partilhar:
Ainda não foi classificado
Comentários 0 Comentar

Comente este artigo

CAPTCHA
This question is for testing whether you are a human visitor and to prevent automated spam submissions.
Incorrecto. Tente de novo.
Escreva as palavras que vê na imagem acima. Digite os números que ouviu.