Dieta rica em proteínas aumenta insuficiência cardíaca em homens

Estudo publicado na “Circulation: Heart Failure”

04 junho 2018
  |  Partilhar:
O consumo de elevadas quantidades de proteínas por homens de meia-idade foi associado a um risco mais elevado de insuficiência cardíaca em relação aos que consomem menos proteínas, revelou um estudo.
 
O estudo que foi efetuado por Jyrki Virtanen da Universidade do Leste da Finlândia, em Kuopio, e colegas, não encontrou uma associação entre as proteínas do peixe e dos ovos e o risco daquela doença.  
 
Para o estudo, a equipa de investigadores contou com a participação de 2.441 homens, com idades compreendidas entre os 42 e os 60 anos no início do estudo, e acompanhou-os durante uma média de 22 anos. 
 
Durante o período de acompanhamento foram diagnosticados 334 casos de insuficiência cardíaca nos participantes. 70% das proteínas consumidas pelos homens eram derivadas de animais e 27,7% eram derivadas de plantas. De forma geral, o consumo de proteínas derivadas de quase todas as fontes foi associado a um risco um pouco mais elevado de insuficiência cardíaca, exceto, como mencionado, do peixe e ovos.
 
Os investigadores dividiram os participantes de acordo com o seu consumo diário de proteínas. Ao compararem os homens que consumiam as maiores quantidades de proteínas com os que consumiam menos, o risco de insuficiência cardíaca for maior em: 33% para todas as fontes de proteínas, 43% para as proteínas animais, 49% para as proteínas dos laticínios e 17% para as proteínas vegetais. 
 
“Considerando que muitas pessoas parecem estar seguras dos benefícios para a saúde das dietas ricas em proteínas, é importante clarificar os possíveis riscos e benefícios dessas dietas”, afirmou Jyrki Virtanen.
 
“Estudos anteriores associaram as dietas ricas em proteínas – especialmente de origens animais – a um aumento do risco de diabetes de tipo 2 e mesmo morte”, explicou.
 
ALERT Life Sciences Computing, S.A.
Partilhar:
Classificações: 1 Média: 2
Comentários 0 Comentar